• Postado por Tiago

Quem precisa do transporte coletivo tá tomando aquele preju desde a semana passada. A Coletivo Itajaí conseguiu derrubar o decreto caneteado pelo prefeito Jandir Bellini (PP) no início do ano, que impedia o aumento da tarifa do transporte. Desde quinta-feira, a passagem, que era de R$ 2,05 passou a custar R$ 2,25 com o cartão SIM e R$ 2,35 em dindim.

A ação movida pela Coletivo foi analisada pelo juiz Rodolfo Cezar Ribeiro da Silva, da Vara da Fazenda Pública, que decidiu conceder o aumento no lombo do povo. Na tentativa de baixar novamente o valor, a prefa tá preparando a defesa que tem até a próxima sexta-feira pra ser entregue pra dona justa.

“É uma defesa técnica. O prefeito entende que diante da calamidade enfrentada pela cidade no ano passado e com o enfraquecimento econômico do município, essa não é a hora de se aumentar a tarifa de ônibus”, explicou o procurador peixeiro João Paulo Tavares Bastos Gama. O decreto que permitiu o aumento da passagem foi autorizado no final de 2008 e revogado pelo atual governo em janeiro deste ano.

Lamim quer o fim da Coletivo

O vereador Laudelino Lamim (PMDB) começa hoje uma luta contra a Coletivo Itajaí. Ele criou o projeto de iniciativa popular que dá sinal verde pro prefeito rescindir o contrato de concessão de serviços públicos com a empresa de transporte público.

A ideia é nova e como se trata de uma iniciativa popular, o projeto só tem validade se o povão quiser. Pra mandar a Coletivo pra lua, Lamim terá que colher 5% das assinaturas dos eleitores peixeiros. Isso significa cerca de sete mil nominhos no papéli.

O vereador diz que não existe um prazo limite pra conseguir as assinaturas, mas ele acredita que em cinco meses consiga finalizar o processo. Pra isso, começa hoje a campanha nos bairros, onde vai explicar pros moradores como funciona o projeto. Só que, até a noite de ontem, o vereador ainda não tinha definido em qual bairro vai começar a colher assinaturas pro abaixo-assinado. “Eu estou bem esperançoso no sucesso desse projeto. As reclamações da população sobre o transporte coletivo são muitas e nós precisamos tomar uma atitude”, disse o peemedebista.

  •  

Deixe uma Resposta