• Postado por Tiago

Foi dada a largada pra obra de limpeza do fedorento Canal do Marambaia, em Balneário Camboriú. Na noite de terça-feira, os vereadores da terrinha aprovaram o projeto de lei que prevê que a prefeitura abra um financiamento de R$ 12 milhões da Caixa, pra tocar o plano e tornar a ideia uma realidade.

O projeto de limpeza do canal foi bolado pela galera da Companhia de Desenvolvimento e Urbanização (Compur), que é responsável por criar planos de drenagem, pavimentação e mais uma porrada de coisas. Como o município não tem grana suficiente pra tocar um projeto grandão como este, os R$ 12 milhões terão que vir de um empréstimo do banco do governo.

A assessoria de imprensa da prefa informa que a bolada chegará numa tacada só pra prefa e que o município terá que dar uma contrapartida de 10% do valor, pra poder tocar a obra. A assessoria informou que ainda não há data pra bufunfa ser liberada e os trâmites rolarem.

Como envolve a verba dos cofres públicos, o projeto de lei que autoriza a abertura do financiamento por parte da prefa foi parar na câmara de vereadores. Na sessão de terça-feira, a proposta foi aprovada por unanimidade. O papéli tem que passar por mais uma votação pra ser aprovado, mas não está na pauta de hoje e nem tem data pra ir à votação.

Xô cocô

A revitalização do canal Marambaia prevê a limpeza e recuperação do afluente. Será licitada uma empresa que irá fazer todo o trampo. Deverão ser utilizados maquinários pra aspirar a titica do fundo do canal e dar uma garibadinha em toda a margem, que está detonada.

Como a Empresa de Água e Saneamento da city (Emasa) faz a instalação de esgoto por lá, a galera da prefa promete fiscalizar mais as ligações clandestinas e acabar de vez com a nojeirada que é jogada no canal, que desemboca no mar.

Todos os trampos começam assim que o documento for aprovado, o que deve rolar no início do ano que vem. Não há data pra inicio da limpeza, mas a previsão é que a obra dure cerca de um ano e meio.

Quem acompanha de perto o projeto é o secretário de Meio ambiente, André Ritzmann, que acredita que o canal pode ficar limpinho em menos de dois anos. “Ele não está totalmente morto. Está agonizando. Estive dando uma olhada lá e vi até alguns peixes na água”, conta.

  •  

Deixe uma Resposta