• Postado por Tiago

GEAL-10-ABRE-g---estacionamento-rua-600-(3)

Povo não tá respeitando muito as vaguinhas pra abobrões

Quatro vagas de estacionamento privativo tão causando um bafafá em Balneário Camboriú. O Fundo Municipal de Trânsito (Fumtran) resolveu reservar um baita espaço na movimentada rua 600, que fica bem no centro da city, pros veículos oficiais. O problema é que na região não tem nenhum prédio público. Pra completar a sacanagem, o arrego das tais vaguinhas exclusivas é ilegal, já que não é previsto pelo conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Uma resolução do órgão federal, que saiu em dezembro do ano passado, diz que as prefas podem distribuir pelas cidades vagas exclusivas pra táxis, deficientes físicos, idosos, carga e descarga, pra ambulâncias, polícia, estacionamento rotativo ou rapidinho, aquele em que o motorista para o carro e tem que ligar o pisca. Mas o papéli não fala bulhufas sobre as vagas pra veículos oficiais, que simplesmente não existem.

Mesmo assim, o mandachuva do Fumtran no Balneário, Jaime Mantelli, insiste que a reserva de estacionamento é legal. ?Tá prevista no código de trânsito brasileiro. A prefeitura tem autonomia pra determinar isso. Posso garantir que não há nada de ilegal?, lascou.

Quem não gostou nada da novidade foi o pessoal que precisa estacionar no centro da Maravilha do Atlântico, onde é preciso ter muita paciência pra poder parar o carro. ?É complicado, o estacionamento já é escasso e ainda ocupam o espaço com essas vagas oficiais. Aqui em volta tem bancos, tudo, e não tem lugar pra parar?, reclamou o motorista Charles da Silva, 27 anos.

Ontem à tarde, a designer Tatiane Bolda, 22, cheia de pressa, estacionou seu carango em uma das vagas reservadas pros veículos oficiais, mesmo arriscando levar uma multa. ?Não tem espaço pra parar?, disse.

Pro vendedor Antônio Chinato, 59, a mudança é uma baita sacanagem. ?Tá errado. Vamos estacionar onde? Aqui não tem nem órgão oficial, pra que tanto espaço??, questionou.

A.J., 51, que tem um comércio na rua e não quis ter seu nome revelado por medo de represálias, concorda. ?De oficial aqui por perto não tem nada. Só uma lavação onde lavam os carros da prefeitura e que dizem que é de um parente do prefeito. Como é que fica todo mundo ao redor, que precisa dessas vagas??, carcou.

Desculpa esfarrapada

Questionado sobre a necessidade de ter vagas reservadas pra carros oficiais na rua 600, o chefão do Fumtran desconversou. ?Não é preciso ter repartição pública nas imediações pra reservar as vagas. É necessidade do serviço público pra fiscalização, atividade policial, e o cidadão não sabe quais são essas necessidades?, lascou.

Mantelli também negou que o espaço tenha sido escolhido por causa da lavação. ?Não foi isso, a administração precisou desse espaço?, insistiu. O mandachuva disse que, se ficar provado que as vagas tão mesmo atrapalhando, poderão ser repensadas. ?Tudo no trânsito é de pensar e tá permanentemente sendo estudado. Mas não podemos só pensar no interesse particular de alguém que mora em determinado endereço?, afirmou.

Enquanto isso, o comerciante A.J. tem medo que a reserva de vagas vire moda. ?Se começarem a fazer isso na cidade inteira, vamos ter que empilhar os carros?, soltou.

  •  

Deixe uma Resposta