• Postado por Tiago

Vai pesar no bolso o relaxamento dos porcalhões donos de terrenos baldios em Camboriú. A prefa da cidade da pedra poderá multar o pessoal que tem terreno baldio, mas deixa o local imundo, cheio de lixo e criando animais nojentos. Pra por em prática a lei, a prefeitura não vai contratar mais ninguém e irá contar só com a equipe de fiscais das secretarias de planejamento, obras e meio ambiente.

Pela lei, todos os donos de terrenos baldios de dentro da city são obrigados a manter as áreas limpinhas, sem mato, sujeirada, bichos ou catingueira. O porcalhão que não deixar o terreno nos trinques vai receber um canetaço dos fiscais e terá 10 dias pra fazer a limpeza. Se o teimoso não atender a notificação, a equipe de peões da prefa recolhe a porcariada no local e cobrará uma multa de 30 unidades fiscais monetárias do sujismundo.

Pra piorar pro porcalhão, o trampo de limpeza que a prefa vai fazer na marra não será digrátis. O valor será calculado com base no tamanho do terreno e o serviço exigido. E a taxa não será barata não. Pra se ter uma ideia, a limpeza de um lote de 450 metros quadrados poderá custar até R$ 1,8 mil. A tarifa poderá ser descontada no IPTU ou ir parar na dona justa se o dono do terrenos resolver implicar.

Embora o trabalho de fiscalização aumente, a prefeitura não contratou e não pretende contratar mais gente pra garantir o cumprimento da nova lei. Os 20 fiscais da secretaria de planejamento, obras e meio ambiente serão reaproveitados pra dar um bizu nos terrenos irregulares. “Os melhores fiscalizadores são os próprios moradores. Se ele ver que tem algum terreno perto da sua residência que tem roedores, lixo, sujeira, que podem gerar doença e desconforto a comunidade, ele deve denunciar a prefeitura”, explicou o secretario de planejamento, Rodrigo Morimoto.

Os fiscais da prefa trampam agora pra fazer um levantamento dos terrenos sujismundos e começar a meter o canetaço.

  •  

Deixe uma Resposta