• Postado por Tiago

A quarta-feira promete ser de fortes emoções na capital, principalmente a partir das 17h30, quando começa a ser julgado pelos togados do tribunal regional eleitoral (TRE), o destino do prefeito da capital, Dário Berger (PMDB). A ação movida pela coligação Amo Florianópolis (PP/PTB) e pelo PP quer cassar o diploma do bonitão porque ele teria ignorado a constituição federal ao concorrer a quatro mandatos consecutivos – dois em São José e mais dois na capital. “Eu estou tranquilo porque fiz uma consulta prévia ao TRE sobre este caso e procedi exatamente como me foi orientado”, disse Dário ontem, atordoado pelo problema da greve dos busos na cidade.

Caso Dário saia derrotado do tribunal catarinense, há vários entendimentos pro que pode rolar na capital. O primeiro caso é Dário conseguir se manter no cargo enquanto recorre ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso lá também leve toco, pode ser que o candidato derrotado no ano passado, Esperidião Amin (PP), assuma o cargo ou ainda pode rolar nova eleição. Até o novo pleito, o presidente da câmara de vereadores assumiria o comando. No Piauí e em Alagoas, prefeitos já perderam o mandato pela mesma acusação de Dário, mesmo tendo recorrido ao TSE.

  •  

Deixe uma Resposta