• Postado por Tiago

Desde que o caminhão de lixo derrubou o poste de luz no terreno da casa do hoteleiro Jairo Lopez, 42 anos, a iluminação no trecho da avenida Itajuba tá cortada. O acidente rolou em novembro do ano passado, mas até agora nada da prefeitura de Barra Velha instalar a iluminação pública. Jairo e a esposa, Raquel Karine de Freitas Viviane, 29 anos, moram perto do bar do Sérgio. O casal reclama que tá um perigo andar pela estrada sem iluminação já que a bandidagem aproveita a escuridão pra atacar. Karina e Jairo afirmam que toda semana ligam para a prefeitura. Cansados de serem enrolados, decidiram denunciar o descaso ao DIARINHO.

Eles não imaginavam que a dor de cabeça, depois do acidente, viria com a tentativa de fazer com que a prefeitura colocasse uma simples, mas importante luminária no posto. A empresa de coleta de lixo, Recicle, dona do caminhão responsável pelo acidente, logo em seguida pagou os estragos da casa e um novo poste foi colocado na rua. Mas a bendita lâmpada nunca foi acesa.

No dia nove de fevereiro, eles oficializaram o pedido pra instalação da luminária. Diz Jairo que o prazo previsto para a colocação da luz, marcado no documento do pedido, era 11 de março deste ano. Quando percebeu que a luminária não tinha sido colocada, o casal entrou em contato novamente com a prefeitura. A responsável pelos protocolos da prefa, Ednéia Tomaz, teria informado que o serviço de iluminação é terceirizado por uma empresa de Itajaí, a Mercolux, e que esta empresa estava com muito serviço. Jairo conta que ele e a mulher, desde então, se revezam para ligar para o setor de protocolo e escutam sempre a mesma desculpa, de que é pra ligar na outra semana para ver se a empresa tem disponibilidade.

Vai ficar chupando o dedo

A funcionária Ednéia Tomaz tira o dela da reta e alega que só faz o protocolo, mas quem é responsável em liberar a obra é a secretaria de administração. O secretário de assuntos governamentais, Auzerino José de Souza, diz que a demanda é muito grande para extensão de redes e colocação de luminárias.

A assessoria de imprensa da prefeitura dá a desculpa de que a data escrita no protocolo é só para organização interna da prefa, e não o prazo real para o serviço. A assessoria admite que houve uma falha de comunicação na hora de explicar sobre o prazo. Jairo, segundo a assessoria, ainda teve azar, pois a cota para a instalação das luminárias pela empresa Mercolux acabou e o leitor terá que esperar uma nova licitação.

  •  

Deixe uma Resposta