• Postado por Tiago

INTERNA_12_base_bombeiros-voluntários-de-navegantes_foto-luz-clarita-(1)

Pra piorar a situação, o dono já pediu o imóvel de volta

Hoje será decidido o destino da sede da Corporação dos Bombeiros Voluntários de Navega. Desde o começo do ano a prefa não paga o aluguel do imóvel. Pra cagar com a situação, o contrato da casa acaba no final do mês e os vermelhinhos, que tanto ajudam a city, tão ameaçados de despejo.

O comandante da corporação, Ricardo Luis da Silva, diz que hoje pela manhã terá uma reunião com a prefeitura para ver como a situação deve ficar. O secretário de governo, Jonas de Souza, explicou ao DIARINHO que falta uma legislação para o repasse das verbas aos bombeiros e por isso está acontecendo o repasse para o pagamento do aluguel. A sede ameaçada fica na rua Deputado Nilton Kucker, no centro.

Quatro meses de atraso

O atraso no aluguel já chega a quatro meses. O comandante Ricardo reclama que a prefeitura nunca explicou o motivo da velhaquice. Hoje ele espera resolver o problema.

Difícil não reconhecer a importância dos vermelhinhos voluntários para Navegantes. São 45 profissionaiss do resgate que atentem cerca de 100 ocorrências por mês. Os bombeiros voluntários ainda realizam um trabalho de conscientização com 120 pimpolhos, através do projeto Bombeiro Mirim.

O comandante comenta que os bombeiros se mantêm com a ajuda de aluguel da prefa, de empresários e do povão que voluntariamente desconta parte do preço da conta de luz. Quem quiser ajudar os vermelhinhos é só ligar para 3342-6229 e se informar.

Falta lei específica

Jonas de Souza, secretário de governo da prefeitura, afirma que só ficou sabendo da pendenga dos vermelhinhos na terça-feira. Jonas alega que não existe uma lei que garanta o repasse do aluguel aos bombeiros voluntários. Desconhece como era feito o repasse da grana pela administração anterior. ?O que a gente tá fazendo é verificar uma forma legal de pagar este aluguel?, explica.

O secretário afirma que a reunião de hoje será justamente para avaliar a situação e arrumar a irregularidade. Outra preocupação do secretário é com o término do contrato. Jonas conta que o proprietário já pediu o imóvel e uma das pautas da reunião será encontrar outra sede para a corporação.

Na semana passada, leitores já haviam denunciado que a prefeitura não pagava o aluguel dos bombeiros militares há dois meses.

  •  

Deixe uma Resposta