• Postado por Tiago

Sub---Desembargador-Varella

Verella não parece estar muito a fim de assumir

No dia 22 de janeiro, a Santa & Bela Catarina ganha um novo governador. O presidente do Tribunal de Justiça (TJ) do Estado, João Eduardo Souza Varella, vai assumir interinamente o governo, enquanto o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) segue em viagem oficial para a Itália e o vice, Leonel Pavan (PSDB), parte rumo ao Marrocos e Portugal. O terceiro na linha sucessória, o presidente da Assembleia Legislativa, Jorginho Mello (PSDB) abriu mão do cargo e deixou o governo de presente para Varella. Esta é a quarta vez só no governo LHS que o presidente do TJ assume o poder.

O governador bigodudo, que cancelou as férias previstas para este mês quando Pavan desistiu de assumir o governo, vai para Florença, onde assina um convênio entre a escola de artes local e o Estado, e Trento, onde visita empresas gringas que querem levar seus produtinhos para a Santa & Bela. Luiz Henrique finaliza o rolezinho pelas zóropa assistindo a uma apresentação do Bale Bolshoi, em Trento.

Com sua batata assando aqui no estado, Pavan vai para um lugar mais quente ainda. O tucano bate asas até Tanger, no Marrocos, onde negocia a exportação de produtos catarinenses através do porto da cidade, facilitando a entrada das mercadorias na Europa, hoje feita pelo porto de Roterdã, na Holanda.

Apesar de assumir o governo interinamente, o procurador não pareceu muito a vontade com a situação. Em entrevista, o bagrão disse que vai assumir o governo apenas por um ?dever constitucional por causa da ordem sucessória?, deixando claro que fará o trampo com muita honra.

O desembargador não tem planos do que fará a frente do governo, e deve servir apenas como figura ilustrativa no Palácio D?Agronômica. ?Nunca pensei nesta situação, afinal minha vocação é a magistratura. Estou assumindo apenas para concluir uma determinação constitucional. Minha permanência será de representação e não de administração?, lasca.

Por pouco tempo

A permanência de Varella no cargo será bem curtinha. O mandato do desembargador termina do dia 1º de fevereiro, e ele terá que se desligar do cargo pelo menos dois dias antes. Segundo a assessoria do governador, Luiz Henrique só retorna ao estado na segunda semana de fevereiro, enquanto Pavan terá de se desdobrar para voltar a SC um pouco antes, e assumir o governo por alguns dias. ?Será inclusive uma prova de fogo para o Pavan, vamos ver como ele reage, como a opinião pública reage, e se ele tem condições de assumir o governo permanentemente?, disse um membro do governo.

  •  

Deixe uma Resposta