• Postado por Tiago

INERNA-POLÍCIA-CINCO-ABRE-ASSASSINATO-EM-NAVEGA03

Roberto Nunes foi assassinado dentro de casa

O presidiário Roberto Nunes, 21 anos, foi assassinado ontem, pouco depois do meio-dia, em Navegantes, com dois tirombaços na cabeça disparados à queima roupa. Dois assassinos entraram na casa onde o presidiário batia um papo com um amigo e mandaram bala. O coitado morreu sentado, nos fundos de um casebre na rua Milton Seara Muller, bairro Meia Praia. Depois de furar o presidiário, os bandidos treparam numa cabrita e desapareceram.

A polícia já tem pista de quem matou o Roberto, mas mantém as informações a sete chaves para tentar meter os assassinos atrás das grades o mais rápido possível. Roberto tinha deixado o presídio graças ao benefício do indulto pra aproveitar o feriadão ao lado da família, mas não teve nem tempo de comemorar a folguinha longe do xilindró. Os inimigos do presidiário descobriram que ele tinha deixado a jaula por uns dias e não perderam tempo. Pegaram o carinha em casa, desprevenido e sem qualquer chance de defesa.

Era mais ou menos meia hora quando os milicos foram chamados para atender a ocorrência de assassinato. Roberto foi encontrado sentado num cantinho do casebre de Joel Martins, onde tinha acabado de chegar para colocar a conversa em dia. O sangue corria pelo rosto da vítima, que levou dois balaços certeiros na cabeça. Vizinhos disseram à polícia que dois homens chegaram de moto e entraram no casebre onde Roberto tava e puxaram o gatilho da arma, sem dó sem piedade.

Preso acusado de assalto, Roberto era bem conhecido da polícia. O amigo do presidiário, Joel Martins, chegou a ser levado pelos milicos pra delegacia para prestar depoimentos, mas foi liberado em seguida. Pra polícia, Roberto foi mandado comer capim pela raiz, vítima de alguma bronca com os parceiros de assalto.

Investigação

Em Itajaí, os tiras da central de Operações Policiais (COP) começaram a ouvir os parentes do pernambucano Gutenberg Gomes de Oliveira, 23 anos, e do peixeiro Cláudio Cosme da Silva, 32, o Mula Manca, assassinados na noite de domingo em Itajaí.

O nordestino morreu um dia depois de desembarcar em Itajaí, onde tinha vindo morar. Mula Manca morreu vítima de uma discussão de futebol, depois do jogo entre o Flamengo e Botafogo, pela 31ª rodada do campeonato Brasileiro de Futebol.

  •  

Deixe uma Resposta