• Postado por Tiago

Foi enterrado ontem em Palhoça o corpo de João Carlos Santos Mendes, 43 anos, conhecido como Paulista. O homem foi encontrado morto socado de qualquer jeito numa cova rasa nos fundos da casa onde morava, na Ponte do Imaruí, na Palhoça, segunda-feira. O cara teria sido assassinado pelo amante da mulher, depois de surrar a patroa.

O crime teria sido praticado por Jovilde Maria Duteroski, 35, e Nilson Renato da Rosa, 43, o popular Negão, presos pouco depois de meter o assassinato. Segundo os fofoqueiros de plantão, o crime teria rolado porque a mulher de Paulista teria se enroscado com Negão.

De acordo com os vizinhos, que por várias vezes deduraram os rolos, brigas, confusões e farras na casa onde Paulista morava com Jovilde, o silêncio que tava dentro de casa no final de semana indicou que alguma coisa grave tinha acontecido.

Uma vizinha bisbilhoteira acabou trepando no muro e viu Negão limpando o pátio, onde tinha muito sangue na calçada. A mulher notou ainda que a grama tava remexida. “Esse povo aí nunca foi capaz de pegar uma enxada. Eu vi o Negão e a Jovilde e achei estranho aquele sangue. Se o Paulista não aparecesse eu iria ligar pra polícia. E liguei”, comentou Izabel Erhart em seu depoimento.

Apesar de Jovina garantir que Negão deu cabo da vida de Paulista, o malaco nega. Na versão apresentada por ele, a vítima morreu com um coice de cavalo. Paulista tava com as mãos amarradas nas costas com fios elétricos. Na nuca tinha sinais de pancadas. Negão foi mandado pra jaula com a comparsa.

  •  

Deixe uma Resposta