• Postado por Tiago

Homis da puliça civil colocaram atrás das grades o mequetrefe que decepou a mão de um desafeto com um golpe de facão, em Bombinhas, na madrugada de cinco de setembro. O traste admitiu que fez a crueldade porque tava manguaçado e achou que a vítima tinha surrupiado seu celular. Os tiras levantaram a ficha do mulambento e descobriram que ele tava pedido pela dona justa de São Paulo, por conta de dois assaltos a ônibus. O coitado que teve a mão decepada já passou por duas cirurgias e continua internado no hospital Santa Inês, em Balneário Camboriú.

A desgraceira rolou quando Roni Garcia Pessoa, 40 anos, voltava do bailão Carraro, que fica na rua Falcão, centrão da city. O pobre contou à puliça que tava caminhando divolta pra casa, pelas 3h da matina, quando um bebum pintou atrás dele e perguntou como podia chegar até à praia de Canto Grande.

Sem saber que se tratava de uma tocaia, Roni disse que iria com o traste até a metade do caminho. Depois de dar alguns passos, o malencarado mudou de ideia e simandou. Roni achou que o cara tava doidão e não deu bola pro sumiço do traste. De repente, o mequetrefe voltou, trepado numa ziquinha, e com um baita facão na mão.

Assustado, Roni ergueu as mãos pra tentar se defender e foi golpeado na altura do pulso. O corte foi tão feio, que deixou a mão do coitado presa ao braço só por um pedacinho de pele. Quando viu a cagada que tinha aprontado, o bebaço siscapuliu.

Roni conseguiu caminhar 200 metros, mas como tava perdendo muito sangue, caiu desmaiado no meio da rua. O pobre foi socorrido pelos vermelhinhos, que o levaram até o hospital Santa Inês. Ele já passou por duas cirurgias pra botar a mão divolta no lugar e continua internado, pra ver se seu corpo não vai rejeitar o implante.

Assim que souberam do caso, os homisdalei de Bombinhas começaram as bizolhadas pra tentar identificar o coisa-ruim que provocou a barbaridade. Eles descobriram que se tratava de Edson Jesus de Lima, 43, que tava trampando como pedreiro na city.

Os homis souberam que logo após ter cortado a mão de Roni, o malencarado foi até um boteco, com o facão sujo de sangue, e encheu os cornos com mais um pouco de birita. Depois, anunciou pra quem quisesse ouvir que iria terminar um servicinho que tinha começado e saiu decidido a acabar com a vida de Roni. Por sorte, a manguaça falou mais alto e ele não conseguiu dar cabo da ideia.

Na jaula

Edson foi encontrado no final da tarde de terça-feira, na construção de um apart-hotel na rua Águia, em Bombas. Em depoimento, o sem-noção disse que cometeu a malvadeza porque perdeu seu celular no bailão e achou que Roni tinha surrupiado o aparelho. Os homisdalei consultaram o nome do cara no sistema caça-bandido e descobriram que ele tinha duas condenações por assalto a busos na terra da garoa. Ele tava sendo pedido pela dona justa de lá.

Edson ganhou uma vaguinha no xilindró da depê, onde vai esperar até que tiras de São Paulo venham buscá-lo. O mulambento vai ganhar um processo por lesão corporal grave, por conta do ataque a Roni, pra botar em sua coleção.

  •  

Deixe uma Resposta