• Postado por Tiago

A puliça civil já tem um suspeito de ter matado a sangue frio um motoqueiro e deixado o caroneiro baleado na tarde de segunda-feira, em Camboriú. Ao que tudo indica, o assassino já cumpre pena por ter aprontado das suas e tinha ganhado da dona justa o arrego de passar uns tempos em casa, longe da jaula.

A desgraceira rolou na rua Flamboyant, no loteamento Conde Vila Verde. Marlon Flor, 18 anos, pilotava a cabrita, placa MGK-2623 (Cambu), quando foi atingido por um balaço na parte de trás da cabeça. Jairo da Silva, 23, que tava na garupa, foi acertado no ombro. Os bizolhudos de plantão disseram ter visto o matador fugir numa motoca Honda Biz e siscafeder.

Marlon já caiu na chón entre a vida e a morte. Ele foi socorrido pelo povão e levado pro hospital. Jairo, encagaçado, correu até a rua Monte Castelito pra tentar fugir do assassino. Ele acabou sendo acudido pelos vermelhinhos.

Poucas horas depois da treta, Marlon não resistiu ao ferimento e passou dessa pra uma melhor. O corpo do rapaz foi levado pro instituto médico legal (IML) do Balneário. Jairo, que não corria risco de morte, conseguiu se recuperar.

Os homisdalei jogaram os nomes dos dois baleados no sistema caça-bandido e descobriram que Jairo já tem a ficha mais suja que pau de galinheiro por andar metido no mundo das porcarias. Marlon ainda não tinha passagem pela puliça, mas os tiras acreditam que o crime possa ter sido motivado por conta do tráfico.

O delegado Fábio Moreira Osório, que comanda as bizolhadas, contou que o suspeito de ser o matador do rapaz não é flor que se cheire. Ele não quis revelar que tipo de crime o traste já cometeu pra acabar engaiolado, nem em que cadeião ele tá trancafiado, pra não melar as investigações.

  •  

Deixe uma Resposta