• Postado por Tiago

INTERNA_11_abre_idosa-flores_foto-agência-brasil

A grana não veio? Não adiantar lamentar. Tem que ir no INPS cobrar

Na tentativa de evitar fraudes e saques indevidos, a Previdência Social está tomando de volta os pagamentos de aposentados e outros pensionistas que não retiraram sua grana 60 dias depois em que o dinheiro foi depositado. Por isso, não se assuste se você demorou pra pegar o seu dindim e ele não está mais no banco.

O dinheiro continua ao seu dispor. O problema é que terá uma burocracia pra provar que você ainda está vivo. ?Somente será liberado o pagamento mediante o comparecimento do segurado ou de um procurador habilitado até uma agência da Previdência?, explica Carina Retore, da assessoria de benefícios da gerência regional do Instuto Nacional do Seguro Social (INSS), de Florianópis.

Na agência, o segurado solicita que a grana seja novamente depositada. Daí, o INSS emite um documento que se chama pagamento alternativo de benefício (PAB). ?Após a emissão do PAB, o segurado conseguirá receber depois de 72 horas?, garante a assessora do INSS.

?É uma medida de segurança?, diz Carina. Com isso, a Previdência evita que espertalhões acabem recebendo no lugar dos aposentados ou outros pensionistas que já faleceram. ?Em caso de haver necessidade de saque por algum parente, tutor ou curador, que estes sejam previamente cadastrados junto ao INSS?, ensina a assessora, justificando: ?Assim, temos o controle de quem está recebendo pelo segurado?.

Em abril, o INSS fez cerca de 15,2 milhões de pagamentos via cartão em todo o Brasil. A vantagem do cartão magnético é que o segurado saca o dinheiro diretamente nos caixas eletrônicos de bancos, sem precisar ter conta corrente e, portanto, sem pagar taxas adicionais.

Mas se por um lado há agilidade no pagamento, por outro o cartão faz com que os aposentados virem vítimas preferenciais dos golpistas. ?Orientamos os segurados a não fornecerem sua senha para terceiros?, ressalta Carina. Se o pensionista tiver dúvidas, jamais deve procurar ajuda de estranho. A dica é chamar um funcionário do banco e pegar as orientações.

  •  

Deixe uma Resposta