• 30 set 2009
  • Postado por Tiago

Por Luiz Carlos Amorim

A primavera chegou. O dia 22 não estava dos mais bonitos, mas até houve um pouco de sol, no começo do dia, e a manhã ficou iluminada, preparando a chegada da primavera. Pena que a tarde daquela terça-feira foi quase toda meio cinzenta, com cara de chuva – saí para caminhar de guarda-chuva na mão – mas a nova estação chegou assim mesmo, graças a Deus.

Meu pequeno jardim não tem espaço para plantar muita coisa, mas um de meus pés de jacatirão deu as boas vindas à primavera ainda com uma flor, uma única flor, porque as outras duas já estavam perdendo as pétalas. Mas fico feliz que ele tenha persistido florescendo, para acolher com as suas cores esta estação tão esperada. Assim como outros tantos deles em tantos outros jardins, ainda carregados de pétalas brancas, lilazes e vermelhas, prestando homenagem à estação mais bonita do ano.

Meus amores-perfeitos, felizmente, estão fartamente florescidos, apesar de estarem há meses produzindo suas flores. Sei que eles sabem em que época estamos, apesar do que o nosso descaso com a natureza fez com o tempo, desregulando as estações. E em sabendo disso, mesmo com as flores diminuindo neste mês de setembro, eles rejuvenesceram e explodiram em flores de novo, para receber a primavera.

As orquídeas, de vários tipos, florescem espetacularmente em tudo que é jardim. São cachos e mais cachos de orquídeas de todas as cores, perfumando tudo ao seu redor.

Meus pés de morango, que eu pensei que estavam parando de produzir, encheram-se de flores novamente, promessa de muita fruta vindo por aí. Até o meu pé de guaco está cheio de flores, embora elas não sejam bonitas.

Nem todos os pés de ipê estão exibindo sua florada, mas aqueles que ainda têm flores compensam a falta de sol, irradiando luz de pequenas ilhas de ouro, como se um Midas tivesse passado e tocado em algumas árvores. A primavera chegou…O mundo vestiu-se de flores,a vida enfeitou-se de cores e a gente se enche de amor… É primavera! A vida sorrindo, música ao vento, poesia no ar.

Ah, a primavera… contigo renasce a vida, brota de novo a poesia, renova-se a esperança. Vem, primavera: lança sobre nós o sol, raio de luz, força e cor, essência de vida de nós, pequenos filhos da terra.

A festa da vida recomeça e eu te festejo, primavera!

* o autor é escritor

  •  

Deixe uma Resposta