• Postado por Tiago

PAGINA-9-ABRE-edson-periquito-(15)

Defesa do prefeito vai ter que sisplicar em Floripa

O Ministério Público Eleitoral protocolou ontem um recurso contra as sentenças do juiz Roque Cerutti, que livraram o prefeito de Balneário Camboriú, Edson Periquito (PMDB), do fantasma que assombrava seu mandato. O papéli, assinado pela promotora Cláudia Mara Nolli, contesta a versão do magistrado de que a doação suspeita de R$ 200 mil não tenha influenciado o resultado das eleições. O destino do homem-pássaro agora tá nas mãos do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A decisão do juiz Roque Cerutti diz respeito a duas ações abertas pelo MP, que pedem a cassação de Periquito e do vice-prefeito, Cláudio Dalvesco (PSB). Um dos processos é de impugnação do mandato e o outro é uma ação de investigação judicial eleitoral.

As carcadas pintaram depois que surgiram denúncias de que, no apagar das luzes da campanha eleitoral do ano passado, a dupla ganhou R$ 200 mil de um doador identificado como Waldemar Luiz Correa. O problema é que o cara não existe. O caso chegou a ser investigado pela polícia Federal de Itajaí, que comprovou a falcatrua.

Em sua sentença, o juiz reconheceu que a doação generosa é suspeita e não tem procedência conhecida. Mas achou que não ficou comprovado que a dinheirama toda tenha feito alguma diferença no resultado das eleições.

No recurso protocolado ontem, a promotora Cláudia rebateu as afirmações do magistrado. Ela não quis comentar o que tá escrito no papéli, mas sua assessoria informou que a dotôra bateu pé e caneteou que a grana pode, sim, ter feito a diferença nas urnas.

Ontem o recurso passou pelo cartório eleitoral e de lá será encaminhado ao TRE catarina. A chefe da 56ª Zona, Aline Momm, disse que os advogados de Periquito e Dalvesco terão um tempo pra rebater os argumentos do Ministério Público e só então o papéli será julgado. ?Tende a ser rápido?, informou.

O advogado que representa Dalvesco nos processos, Ciro Amâncio, acredita que o TRE deverá manter a sentença do juiz. ?A defesa está confiante. A sentença foi bem fundamentada, não tem provas de que o comitê de campanha tivesse algum vínculo com esse Waldemar?, lascou.

Falta um

Além do recurso no TRE, o prefeito-ave também tem um terceiro processo eleitoral tramitando na dona justa do Balneário. A ação, proposta pela coligação encabeçada pela tucanada, que amargou o segundo lugar nas eleições, também pede o poleiro de Periquito e Dalvesco. A previsão é de que seja julgada nas próximas semanas.

  •  

Deixe uma Resposta