• Postado por Tiago

Em seis ocasiões o governo passou a perna nos aposentados e reajustou os benefícios com índices menores. A sacanagem teria acontecido na conversão da Unidade Real de Valor (URV), em 1994, e nos reajustas de 1997, 1999, 2000, 2001 e 2003.

Quem faz a acusação são os procuradores do Ministério Público Federal em Blumenau. Eles moveram uma ação civil pública pra obrigar o governo a rever os índices de reajustes e pagar o que supostamente deve aos aposentados e outros pensionistas da Previdência Social.

A Previdência teria dado uma de espertinha pra cima dos aposentados. No caso da URV, pra converter os cruzeiros reais em reais usou o valor de referência de novembro de 93 quando era pra usar outubro. Com isso, o fato de divisão do cálculo era maior e os aposentados levaram na espinha. Nos outros casos, reajustou as pensões abaixo do índice oficial, que era o índice geral de preços – disponibilidade interna (IGP-DI).

O governo fez igual a comerciante safado que rouba no peso da balança. Só não contava que os procuradores da República iriam descobrir a treta e tascar um processo. “O que se busca é que o cálculo sobre os benefícios previdenciários seja matematicamente correto, mantendo, dessa maneira, o valor real dos benefícios previdenciários”, diz o procurador João Marques Brandão Néto na nota à imprensa.

  •  

Deixe uma Resposta