• Postado por Tiago

Os alunos do Projovem de Navega tão revoltados. Seis dos oito professores do programa, que prevê uma graninha pros jovens de 19 a 25 anos encararem o banco escolar, foram demitidos sem explicações. Pra esclarecer o caso, um representante do governo do estado e da prefa se encontram hoje.

A aluna do Projovem, Rosenilda Oliveira Souza, 22 anos, contou que na sexta-feira passada foi uma choradeira só nos dois colégios do programa, o Neusa Maria Bento de Souza, no Areais, e o Caic do Nossa Senhora das Graças. “Eles querem que os professores vão buscar os alunos fora da escola, mas como é que eles vão obrigar alguém que não quer estudar?”, questiona, chutando que a falta de alunos nas salas teria motivado as demissões.

A professora Ana Isabel Mafra, que dava aula de Ciências Humanas, foi uma das demitidas. Ela explicou que uma mulher do governo do estado, a mando da empresa Horizonte – responsável por tocar o programa na Santa & Bela -, pintou no Caic com as folhinhas de rescisão. “Ela disse que estávamos sendo demitidos porque o relatório enviado pela coordenadoria do Projovem de Navegantes estaria dizendo que estávamos deixando a desejar”, conta a fessora.

Ana diz que ela e os colegas faziam de tudo. “Já buscamos alunos no bairro São Paulo para estudar, mas não podemos garantir que todos os alunos vão para a aula. Dos 300 inscritos, ficaram 50 diariamente”, desabafa. A fessora demitida conta que os alunos ganham 100 mangos de bolsa, e as reclamações podem ter partido dos alunos que participavam corretamente do programa. Pra berrar contra as demissões, hoje, às 19h, os alunos farão um protesto na frente do colégio Neusa Maria Bento de Souza.

Prefa não tava sabendo

A coordenadora do Projovem de Navega, Margareth da Rosa Brustolin, ficou sabendo das demissões na segunda-feira através dos professores demitidos. Ela negou que teria feito relatórios sobre eles e quer saber porque usaram o seu nome em vão.

Pra resolver a situação, Gláucia de Barcelo, representante do governo estadual, vem hoje a Navega. “Ela já me pediu desculpas ao telefone, porque realmente foi um erro ter usado os relatórios para demitir os professores”, garantiu.

A empresa Horizonte, que tem a matriz em São Paulo, tirou o seu da reta bonito e disse que somente a assessoria do imprensa do órgão pode falar sobre o assunto. O abobrão da imprensa não foi encontrado pela reportagem.

  •  

Uma Resposta to “Professores do Projovem são demitidos e ninguém sabe motivo”

  1. colonia Diz:

    O nome correto da escola é Neusa Maria Rebello Vieira que fica no Centro de Navegantes.

Deixe uma Resposta