• Postado por Tiago

INTERNA-9---abre----g--casas-construidas-pela-prefeitura-de-camboriu-loteamento-santa-regina-(5)

Casinhas tão sem energia elétrica, sem água e sem esgoto

Parece que enterraram uma cabeça de burro no terreno das casinhas construídas pela companhia de habitação catarina (Cohab) em Camboriú. A obra das baias, que já era pra tá pronta em março, agora terá que ser financiada também pela prefa da cidade da pedra. O município terá que pagar as instalações elétrica, de água e de esgoto que não estavam previstas no contrato de construção.

Depois de muita enrolação e entraves, a prefa descobriu que terá que tirar cerca de R$ 13 mil dos cofres públicos pra terminar de construir as 10 baias no loteamento Santa Regina. Até então, a obra contou com a grana do instituto Ressoar, numa parceria com a Cohab. O problema é que o projeto não prevê a instalação de rede elétrica, de água e fossa séptica. ?Eles pensaram em jogar os dejetos no esgoto do município, mas a cidade não tem sistema de escoamento de esgoto?, explicou a coordenadora da defesa civil de Cambu, Carla Rosana Krug.

A chefona da defesa civil passou a semana fazendo o orçamento dos materiais necessários pra terminar a obra o quanto antes. Serão gastos R$ 600 pra instalação de luz e mais R$ 830 pra colocar a fossa e o filtro em cada casa. Ao menos a instalação de água já é feita pelo Semae, o que diminui um pouco os custos. Mas mesmo assim, o rombo ficará em R$ 1,3 mil por morada. ?A prefeitura não tem recursos, então estou correndo atrás do dinheiro até o fim de semana?, desabafou Carla.

Enquanto a chefe da defesa civil corre atrás de recursos, as famílias que serão contempladas com as 10 casas recebem o auxílio reação pra pagar o aluguel de uma baia enjambrada. Além disso, outras quatro famílias moram no ginásio da escola municipal Clotilde Ramos Chaves desde a enchente do ano passado.

Carla também quer baratear pra prefa a sua parte na obra, pra não quebrar os cofres públicos quando começar a próxima etapa do projeto da Cohab, que será construir outras 24 casas.

?Se alguém quiser doar conjunto de fossa ou de tomada ajudará bastante?, lembra. O telefone da defesa civil de Camboriú é o 3365-9561. A reportagem do DIARINHO não conseguiu conversar ontem com a chefona da Cohab, Maria Darci Becker, que estava viajando.

  •  

Deixe uma Resposta