• Postado por Tiago

Depois da criação do polêmico projeto que aumenta o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o Imposto sobre qualquer Natureza (ISS), que pode ser votado hoje, na câmara da Penha, a tchurminha do prefeito Evandro quer botar água na fervura e encaminhar projeto de lei que isenta do IPTU os véinhos e pobrinhos da capital do marisco.

O pessoal de baixa renda também vai siscapar da taxa de lixo, que hoje custa R$ 118 por ano. Tão nesta faixa de isenção moradores com renda familiar de até dois salários mínimos, uma caranga com mais de cinco anos e baia de até 70 m².

A mesma coisa vai rolar com os véinhos com aposentadoria de até dois salários, mas, pra estes, o tamanho da casa não vai fazer diferença. O secretário da Fazenda, Zaqueu Rogério Francez, disse que, atualmente, só os moradores que ganham um salário mínimo são isentos do IPTU, e eles não podem ter nem um fuca-bala.

Sem xixi, minha nega

Enquanto isso, o primeiro projeto, aquele que aumenta o IPTU e o ISS, continua na câmara. Na última quarta-feira, a oposição pediu a retirada da proposta da sessão extraordinária, e na sexta, o vereador Aquiles Schneider da Costa (PMDB) teve que devolver o projeto pra casa do povo pra ser votado hoje. “Fiquei revoltado com o projeto. Se não aprovarem as minhas emendas, eu não voto a favor”, soltou o oposicionista.

Já o secretário Zaqueu não entende porque tanta raiva do projeto. “O vereador entregou o projeto sem mudança nenhuma. E ele sabe que em projetos tributários não se pode fazer emendas, é inconstitucional. Ele está fazendo o discurso de um demagogo”, carcou o bagrão.

  •  

Deixe uma Resposta