• Postado por Tiago

Faz pouco mais de um mês que um projeto de inciativa popular que pede a rescisão do contrato com a Coletivo tá nas ruas e cerca de duas mil assinaturas já foram colhidas junto aos moradores de Itajaí. O projeto de autoria do vereador Laudelino Lamim (PMDB) quer o fim do trampo da empresa de ônibus Coletivo Itajaí, mas pra isso precisa da aprovação de 5% dos eleitores peixeiros, o que significa cerca de sete mil pessoas.

Pra conseguir todas as assinaturas necessárias pra dar ao prefeito Jandir Bellini (PP) o sinal verde na rescisão do contrato com a Coletivo, Lamim está percorrendo bairro por bairro com uma tenda chamariz.

Enquanto coleta as assinaturas, o vereador tá recebendo do povão sugestões de melhorias pro serviço de transporte na cidade. Entre os principais pedinchos da comunidade estão mais ônibus adaptados pra pessoas com deficiência e a revisão da tarifa paga hoje. Os peixeiros não concordam, por exemplo, que moradores dos bairros Limoeiro e São João paguem o mesmo valor de passagem por distâncias diferentes. Pra eles, a cobrança deveria ser proporcional ao trajeto.

A campanha de Lamim pra enterrar a empresa Coletivo não tem prazo pra terminar. O peemedebista garantiu que só vai parar quando conseguir as sete mil assinaturas. No mês passado, quando o projeto começou a ser executado, o vereador estimou que conseguiria chegar a sua meta em cinco meses, mas se o ritmo continuar como está, em menos de quatro meses o parlamentar terá as assinaturas pra começar o processo de renovação do transporte coletivo peixeiro.

  •  

Deixe uma Resposta