• Postado por Tiago

A Câmara aprovou ontem um projeto de lei sobre a reforma eleitoral.  A principal novidade é a liberação da internet para as campanhas ou seja, os candidatos não ficam mais restritos a seu site oficial.  Mas alguns parlamentares criticaram o autor do texto substitutivo, Flávio Dino (PC do B-MA), por impor aos sites as mesmas restrições válidas para o rádio e a TV; eles acreditam que a propaganda virtual acabará engessada.  A proposta, porém, prevê campanha livre no Twitter, Orkut e nos blogs, o que tende a ser uma grande ferramenta para quem souber utilizá-la bem.

O projeto também regulamenta a polêmica doação oculta, em que pessoas físicas e jurídicas contribuem para o partido, que distribui aos candidatos sem precisar informar quem são elas.  E ainda permite a candidatura de políticos que tiveram contas eleitorais rejeitadas anteriormente.

  •  

Deixe uma Resposta