• Postado por Tiago

CAPA-GERAL-BASE---14_abre---comunidade-do-limoeiro-quer-ponte-bonecos-prefeito_dona-mariquinha-(3)

Povo já fez até protesto bem humorado e nada dos políticos se agilizarem

Faz 11 meses que os moradores do Limoeiro tão esperando a construção da ponte da Estrada da Fazenda, que foi levada pela enchente de 2008 e prometida pelos prefeitos de Brusque, Paulo Eccel (PT), e de Itajaí, Jandir Bellini (PP). Sem a ponte, os moradores precisam andar 10 km a mais pra chegar na rodovia Antonio Heil, principal acesso que liga as duas cidades.

Em maio deste ano, os moradores chegaram a fazer dois bonecos que representavam Paulo e outro que era um misto de Jandir e do ex-prefeito Volnei Morastoni (PT), que também teria prometido a ponte, pra protestar. No dia 25 de agosto, os dois chefões se reuniram novamente e prometeram a ponte pra 30 dias depois da reunião, mas até agora só Brusque tá cumprindo de verdade com sua parte no acordo.

A ponte vai possibilitar a passagem de veículos leves e custará R$ 140 mil, R$ 70 mil pra cada cidade. O secretário de Obras de Brusque, Antonio Maluche Neto, disse que a sua parte já tá sendo executada, mas houve um atraso porque não tava prevista a colocação de pedras pra reconstruir a margem que foi levada pela enchente.

?Já estamos terminando o enrocamento [colocação das pedras] e seis das 12 estacas já foram concretadas e as restantes serão concretadas e instaladas já na próxima semana?, disse Maluche. O secretário da capital nacional do Marreco explicou que o enrocamento, as estacas e a mão-de-obra pra construção da ponte ficaram sob sua responsabilidade e que, a partir da semana que vem, só falta a prefa de Itajaí entregar a sua parte, que são os cabos de aço e a madeira pra que os peões deixem a ponte prontinha em 30 dias.

Mesmo a necessidade de licitação, burocracia e alteração de projetos sendo a mesma pras duas cidades, em Itajaí a coisa tá bem mais lenta e a previsão do secretário de Obras é que os materiais sejam enviados até o final deste ano. Tarcísio Zanelatto afirmou que já tinha feito a tomada de preços pro projeto antigo (sem a reconstrução da margem) e que no novo projeto a ponte aumentou alguns centímetros que já fizeram toda diferença no orçamento. ?O processo de licitação é demorado e ainda teve esta alteração no projeto. Estou fazendo a tomada de preços pra pegar os mais baixos, além disso, como o material vem de uma cidade e a execução é de outra, o processo é sempre mais demorado?, disse o abobrão peixeiro.

  •  

Deixe uma Resposta