• Postado por Tiago

INTERNA_11_abre_-centro-de-abastecimento---mercado-de-peixe_arquivo

Escamoso, agora, só fresco nas peixarias

Onze de 15 tipos de pescados congelados, vendidos em Florianópolis, têm mais água e gelo do que permitido. A descoberta foi feita por uma força-tarefa integrada por representantes do ministério Público Estadual (MPE), do instituto Nacional de Metrologia (Inmetro) e do ministério da Agricultura. As empresas vão responder na dona justa e, no mínimo, levarão uma multa no lombo.

A chamada operação Alasca deu um atraque em supermercados da capital manezinha. Foram recolhidas de 14 a 20 amostras de cada um dos 15 produtos analisados. A sacanagem tava tão escrachada que num dos pacotes, que anunciava um peso líquido de 400 gramas, tinha apenas 293 gramas de peixe. O resto era água em forma de gelo. ?Com a adição demasiada de água, o consumidor é lesado na quantidade de produto que está recebendo, tendo, portanto, prejuízo financeiro, além da própria informação nutricional equivocada, o que pode gerar dano à sua saúde?, explica o Rodrigo Cunha Amorim, coordenador geral do centro de Apoio ao Consumidor do MPE.

O promotor diz que as empresas sacanas infringiram pelo menos três artigos do código de defesa do consumidor. Um deles é o artigo seis, que obriga as firmas a divulgarem de forma clara e verdadeira todas as características do produto que está sendo vendido, como composição e quantidade. Outro artigo descumprido é o 18. Ele considera impróprio para o consumo os produtos que não cumprem normas de fabricação ou apresentação. O artigo 39 do código, que também teria sido descumprido, diz que é prática abusiva contra o consumidor botar na praça qualquer produto em desacordo com as normas expedidas pelos órgãos competentes, nesse caso, o ministério da Agricultura.

Vão responder na dona justa

Os fiscais do Inmetro já deram a canetada autuando todas as empresas donas dos produtos em que foi encontrado mais gelo do que peixe. O ministério da Agricultura também abrirá um procedimento administrativo para investigar cada um dos casos. Além de multa, há a possibilidade de alguma empresa perder o registro de fabricação do produto, caso os sabichões do ministério encontrem outra irregularidade escabrosa.

A tacada mais doída virá do MPE. Os promotores têm a intenção de apresentar denúncia formal na dona justa contra as indústrias sacanas. É possível que também role multa como penalidade pela putaria contra o consumidor.

Proibida venda de peixe congelado a granel

As sacanagens das indústrias acabou respingando para as peixarias. Os promotores do departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do MPE de Santa Catarina proibiram a venda de peixe congelado a granel. O argumento é o de que a pesagem é feita na presença do consumidor sem o desconto do peso do gelo no processo de glaciamento. Agora, a venda de pescados tem que ser feita na forma pré-medida, ou seja, em bandejas devidamente embaladas onde constem o peso líquido, o peso do gelo, a data de fabricação e a data de validade do produto.

Veja em quais produtos as otoridades encontraram exagero de gelo

Marcas

Produtos

Peixe Vivo

Camarão sete barbas

Beira Rio

Filé de congrio rosa

Beira Rio

Marisco

Costeira

Camarão sete barbas

Sabor de Festa

Filé de pescado

Imbituba

Camarão sete barbas

Icap

Camarão

Frescato

Filé de peixe

Aromas do Mar

Filé de linguado

Correa

Filé de merluza

Correa

Camarão ferrinho

Fonte: MPE SC

  •  

Deixe uma Resposta