• Postado por Tiago

Depois de os moradores da praia Brava meterem a boca no trombone contra uma obra que trancou a rua Jucilia Maria da Silva Miguel, o Ministério Público decidiu dar um guenta na prefa. Ontem, a promotoria solicitou à secretaria de Urbanismo informações sobre a interdição do local.

A denúncia contra a sacanagem do condomínio Brava Beach foi publicada na edição de ontem. Uma edição do DIARINHO acompanhou o ofício que o promotor enviou ao secretário Paulo Praum Cunha, do Urbanismo.

Ontem mesmo Paulo Praun disse que iria responder à promotoria. O secretário explica que a buraqueira na rua em frente à construção do condomínio Brava Beach Internacional faz parte da obra de drenagem pluvial. “Essa obra está sendo feira em parceria com a prefeitura”, afirma.

Praun disse ainda que o Brava Beach ficou responsável por comprar os materiais e executar a implantação do sistema e a prefa deverá fiscalizar o andamento da obra. “Isso era necessário porque a drenagem que existe lá hoje não é suficiente. É uma obra benéfica não só pro condomínio, mas para os outros moradores da praia Brava”, argumenta.

A obra, garante Praun, tem a licença ambiental da Famai e todos os alvarás da prefa. A única reivindicação feita ao condomínio depois do reclamo dos moradores é quanto à sinalização. A construtora terá que se comprometer a colocar as placas informando o trampo dos peões.

Tão de saco cheio

Os moradores próximos à construção do chiquetoso condomínio dizem estar vivendo dias de terror. A gota d’água, relata D.V.S., 42 anos, foi a abertura da cratera que trancou toda a rua Jucília Maria da Silva Miguel. Ela conta que um baita buracão ficou aberto durante a noite, sem qualquer aviso pro povão. “Um perigo para os desavisados”, afirma.

Outro morador da Brava, que é vizinho da obra, também ficou indignado com a folgação. Ele contou que mal consegue entrar em casa por conta da rua trancada. “Eles viraram os donos de tudo aqui?”, reclama o peixeiro.

  •  

Deixe uma Resposta