• Postado por Tiago

A prefa de Balneário Camboriú protocolou na casa do povo, no final da tarde de ontem, uma proposta de gestão pro hospital municipal Ruth Cardoso. Pro vereador Fabrício de Oliveira, a novidade não muda nada até que seja definido um prazo pra que o hospital esteja de portas abertas pro povão. “Não podemos deixar que seja um cala-boca”, lascou.

O projeto sugere que o Ruth Cardoso seja tocado por uma organização social. A definição de quem vai ficar com a responsa será feita através de uma licitação.

A entidade que quiser concorrer vai ter que comprovar que já tem pelo menos cinco anos de experiência em hospitais. A atuação da administradora será bizolhada bem de perto por uma comissão Especial de Avaliação, com membros da comunidade, da câmara e da prefa.

Mas Fabrício lascou que o projeto não vai mudar nada na postura da oposição. “Não adianta ter modelo de gestão se o entorno do hospital não tá pronto, e ainda estamos devendo pra WFO (Organização Mundial da Família). Pra mim, o procedimento continua o mesmo. Vamos elencar prioridades até que seja definido um prazo de abertura”, carcou. O projeto ainda vai ser discutido e votado pelos vereadores.

  •  

Deixe uma Resposta