• Postado por Tiago

A medida divide opiniões entre o povão que mora e passeia pela Maravilha do Atlântico. A administradora Raquel Veríssimo, 33 anos, que aproveitava o solzinho na praia ontem à tarde, acha que a mudança é uma boa ideia. “Seria ótimo. Os banheiros fazem falta”, diz.

Já Gislaine Souza Araújo, 22, que trampa num quiosque, acha que se trata de uma ideia de jerico. “Acho errado. Todos os quiosques já têm banheiro. A prefeitura poderia, ao invés disso, colocar alguém pra cuidar da manutenção desses banheiros”, lasca. Almeri João Tirloni, 56, turista de Caldas Novas (GO), concorda com a moça. “Acho que os quiosques vão fazer mais falta que os banheiros”, acredita.

Quem também não gostou nada da proposta foi o vereador tucano Dão Koeddermann. Antes mesmo da sessão de ontem, em que o projeto iria pra primeira votação, ele já avisou que pediria vistas. “Já fui contrário na época em que o ex-prefeito Rubens Spernau (PSDB) aprovou a lei, e fui eu que o convenci a não colocar pra funcionar”, diz.

O edil diz acredita que tem alguma coisa errada com a proposta. “Algo não me cheira bem. Alguém tá tentando se beneficiar. Na época não deixamos, e agora tá acontecendo de novo. Quero dar uma boa olhada nesse projeto”, avisou. Questionado sobre quem seria o tal beneficiário da medida, Dão preferiu fazer boquinha de siri e não contou.

O pessoal da associação dos Quiosqueiros do Balneário não foi encontrado pra comentar o caso.

  •  

Deixe uma Resposta