• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-SETE---ABRE-INTERNA-CINCO

O protético doidivanas Clóvis Schraeder que ameaçou invadir o gabinete do prefeito, quinta-feira, 18, queria uma audiência com Jandir Bellini pra pedir a construção de um centro de esportes no bairro Nossa Senhora das Graças, o famoso Matadouro. Morador da rua Jorge Matos, Clóvis garante que chegou à prefeitura por volta das 13h30, pediu pra falar com o prefeito, mas como disseram que ele não tava, sentou, cruzou os braços e ficou esperando alguém tomar uma posição.

Depois de cerca de 40 minutos de espera, tomar muito cafezinho e jogar conversa fora, ficou impaciente, levantou e começou a andar de um lado pra outro batendo com o punho no vidro do gabinete. ?Fiquei nervoso, porque ninguém me atendia direito?, disse o protético. Os barnabés do gabinete desconfiaram que ele tava doido e resolveram chamar os meganhas para acalmá-lo. ?Eu não sou maluco?, destacou. ?Eles (os funcionários do gabinete) pensaram que eu era louco porque tava com a cabeça raspada?, acrescentou.

Clóvis garante que só queria ser recebido pelo prefeito, apertar a mão, dizer que tinha votado nele e cobrar a realização das obras. ?A comunidade do bairro merece essa obra?, acrescentou. Ele defende a construção de um centro de esportes, com quadras fechadas e um campo de futebol pra gurizada ter um lugar pra brincar.

O protético explica que toda confusão poderia ter sido evitada se os funcionários do gabinete o tivessem atendido. ?Ninguém quis me atender?, reclamou. Como não foi recepcionado como esperava, além de bater no vidro, Clóvis intimidou os funcionários do gabinete, com o papo de que eles eram um bando de puxa-sacos, que só tavam lá porque Jandir tinha conseguido se eleger, com o voto do povão.

Clóvis ficou cerca de nove horas atrás das grades, assinou um termo circunstanciado e terá que se apresentar na frente do juiz no próximo dia 2 de julho, às 9h15, pra explicar o motivo do bafão que armou no gabinete do prefeito peixeiro. Nos braços, o protético ainda tem as marcas das algemas.

Vai ser atendido

O chefe de gabinete do prefeito, Edison d?Ávila, garantiu que Clóvis chegou à prefeitura fora do expediente, conversou com os funcionários da manutenção que tavam trabalhando, que o alertaram que o prefeito já tinha saído.

Depois de esperar um certo tempo, Clóvis subiu até o gabinete e começou a bater no vidro. Quando começaram a chegar os funcionários dos demais setores pro turno da tarde, decidiram pedir ajuda pro pocurador pra ver se ele conseguia acalmar Clóvis.

Como o cara dizia que só queria falar com o prefeito e tava ficando alterado, o procurador decidiu pedir a ajuda da polícia. Conforme Edison, todas as pessoas que chegam à prefeitura são atendidas. Ele disse ainda que se Clóvis o procurar, será atendido.

  •  

Deixe uma Resposta