• Postado por Tiago

Se a moda pega, combate à jogatina vai ficar cada vez mais difícil

A central de inteligência da puliça militar de Balneário Camboriú tá de zóião bem aberto pra tentar conter a moda das apostas no jogo do bicho feitas em maquininhas de cartão de crédito. A novidade foi descoberta depois que duas dessas geringonças foram guentadas dando sopa em banquinhas da city, na semana passada. Os milicos têm pressa em acabar com o esquema porque a ideia poderá tornar mais difícil o combate ao jogo ilegal.

O problema é que a maquininha substitui os famosos bloquinhos de apostas, que eram fáceis de encontrar. Basta o apostador colocar o cartão de crédito ou débito, e digitar o palpite. As informações vão parar numa central, que armazena os dados. Então, a máquina cospe dois comprovantes com os números em que foi tentada a sorte, a identificação do ponto de aposta e até um código de barras. Um dos papélis fica com o jogador, e o outro com a banca. Pelas investigações dos meganhas, é pela geringonça também que os bicheiros conseguem controlar os resultados dos jogos, que saem impressos.

?É a informatização dos jogos de azar?, diz o responsável pela comunicação da puliça militar na Maravilha do Atlântico, capitão Ronaldo de Oliveira. Ele diz que é a primeira vez que o jogo do bicho eletrônico é descoberto na região. ?Já tínhamos notícia do mesmo esquema no Rio de Janeiro e em outros lugares, mas por aqui ainda não?, comentou.

O que tá tirando o sono dos fardados é saber que se a moda pegar, o combate à jogatina vai ficar cada vez mais complicado. ?É preocupante, porque o comércio poderá começar a fazer essas apostas. Ou então, os jogos poderão ser feitos pela internet, com pagamento em cartão de crédito, fica difícil controlar?, disse.

Por enquanto, o trampo da PM tá se concentrando em descobrir se tem outras máquinas em funcionamento no Balneário, e como é feito o esquema de transmissão de dados. A promessa é não dar mole pra jogatina. ?Temos intensificado as ações de combate a esses pequenos delitos, porque são facilitadores dos grandes delitos?, lascou o capitão.

Fechando a banca

A guerra contra o jogo ilegal não rola só contra os bicheiros. Os milicos também têm investido no atraque a cassinos clandestinos, que fazem a festa dos tansos que curtem perder uma bolada nas maquininhas papa-trouxas. Desde o início do ano, já foram guentadas mais de 600 caça-níqueis.

Depois de passarem por uma bizolhada dos puliças, as máquinas são encaminhadas pra um programa feito em parceria entre a PM, a dona justa, o ministério público, a prefa da Maravilha do Atlântico e a Univali, e viram ferramentas de ensino. Na semana que vem, as primeiras papa-otários adaptadas com joguinhos infantis vão ser instaladas em escolas municipais do Balneário.

  •  

Uma Resposta to “Puliça investiga uso de maquininhas de cartão no jogo do bicho”

  1. mignon Diz:

    pelo menos tem algum imposto sendo recolhido!

Deixe uma Resposta