• Postado por Tiago

A equipe de investigação da depê de Navega conseguiu desvendar em apenas três dias o assassinato de Ederson Trindade, 25 anos. O autor do crime é L.C.M.P., 32. A puliça achou melhor preservar a identidade do cara porque ele agiu em legitima defesa. Os tiras chegaram ao nome de L.C. depois de interceptar uma testemunha que na manhã de hoje estava saindo da city.

Hoje a equipe de investigação recebeu uma ligação. A pessoa do outro lado da linha dizia que um possível suspeito de matar Ederson, F.S.O., 29 anos, estava fugindo da city. Por volta das 6h da manhã os tiras abordaram F. na rodoviária de Itajaí. F. afirmou que não era o autor, mas sabia quem era. O cara disse que tava indo para Goiás com medo de que a família do morto achasse que ele era o culpado. F. então, contou à puliça que o assassino seria L.C.

Encontrado pelos tiras, L.C. confessou ter esfaqueado Ederson em legítima defesa. O motivo do crime não foi revelado à imprensa para preservar o autor, já que a família de Ederson poderia ligar os pontos e descobrir. O autor tá respondendo o inquérito em liberdade porque não foi pego no flagra, agiu em legítima defesa, não tinha antecedentes criminais e tem renda fixa e casa própria. O inquérito deve ficar pronto daqui a um mês.

A morte

O corpo de Ederson foi encontrado todo esfaqueado num terreno do bairro Machados na manhã de sexta-feira. Uma mulher, que mora numa quitinete próxima, encontrou o corpo enquanto tava indo trabalhar. Na ocasião os tiras chegaram à conclusão de ter havido uma briga no local e o corpo ter sido arrastado pro canto do terreno. A puliça ainda encontrou no local um cachimbo, um isqueiro e a faca do crime. Ederson era usuário de drogas e já tinha várias passagens na polícia por furto.

 

 

.

  •  

Deixe uma Resposta