• Postado por Tiago

INTERNA-10-ABRE----g-fila-na-br-101-(5)

Filas na rodovia resultaram em quatro acidentes

INFO-BR101

A o bra de recapeamento da via na BR-101 em Itajaí deixou muito lesado com um prejuízo brabo. Ontem de manhã, quatro veículo porrearam no quilômetro 115 da rodovia. As trombadas rolaram uma seguida da outra e foram motivadas pelos motoras que comeram mosca e não viram o quebra-quebra que atravancou metade da pista.

Por volta das 8h30, Arquelau José Pereira, dormiu no ponto e enfiou o Uno, placa MFN 3406, na traseira da moto CG 125, placa MGV 4910. O condutor da cabrita, José Carlos Bento, diminuiu a velocidade pra não bater nos peões que trampavam na metade da pista, no sentido norte/sul da rodovia. O motora que vinha logo atrás não desviou a tempo e bateu na motoca.

Arquelau e José ficaram com alguns lanhados e precisaram receber os primeiros socorros no local pelos socorristas da Autopista Litoral, a concessionária que ganhou o direito de cobrar o pedágio a rodovia e é responsável pela obra de recapeamento. Depois dos curativos, os dois foram liberados pra resolver as pendengas da batida.

No mesmo momento, uma fila se formou com o porradaço e o fluxo de veículos ficou lento. Márcio Waczak nem notou que os veículos da frente tavam andando que nem tartaruga, não diminuiu a velocidade do seu Civic, placa MMJ 7776, e enfiou na rabeta da Ducato, placa MDB 0046, que seguia em frente. Apesar do susto, o motorista e o condutor da caminhonete, Douglas Pedro, não se machucaram.

À tarde, outros dois acidentes aconteceram pelo mesmo motivo. Às 12h10, o GM Classic conduzido por Jandira Adriano, que tinha parado na fila causada pelas obras foi atingido por um outro veículo, que não foi identificado pela polícia rodoviária por ter simandado do local. Além de Jandira, o carro era ocupado por outras duas pessoas e uma delas teve ferimentos leves.

Dez minutos mais tarde, a situação se repetiu. Dessa vez quem se deu mal foi o Abel Batista da Silva, motorista do Fiat Siena, que acabou levando uma trombada de outro veículo, que também não foi identificado porque seguiu o exemplo do primeiro acidente e deu um jeito de não ficar ali nem pra contar a história.

A polícia rodoviária federal (PRF) garante que a estrada tava sinalizada pelos peões da Autopista. Os puliças ainda fazem um alerta pros motoras e pedem que os condutores ficarem de olho aberto na região pra evitarem que novas trombadas aconteçam.

  •  

Deixe uma Resposta