• Postado por Tiago

“Lendo a reportagem do DIARINHO, onde uma família foi feita refém e com ajuda da amiga que ligou para o Copom os assaltantes foram presos – aliás, um deles que revidou contra a PM foi morto -, vejo que tudo isso aconteceu porque os policiais que trabalham no Copom têm a liberdade de continuar com a vítima no telefone enquanto outro policial passa o que está acontecendo para os demais. Mesmo com o Copom caindo aos pedaços, local onde ninguém liga e agora até sem sistema está, os policiais têm que fazer ocorrências em uma tela de word. É isso mesmo, em word. Daí, muitas ocorrência nem são geradas.

Bem, o quero dizer com isso é que aquele local que tanto salva pessoas está caindo em ruínas e agora ainda falam que a partir do dia 1º de dezembro vai para Balneário Camboriú. Ficam as perguntas: Será que o Copom em Balneário Camboriú vai ser tão útil quanto é em Itajaí? Para Balneário Camboriú vai ser bom e para nós? Isso é segurança ou insegurança?

Bem, a partir do dia 1º de dezembro vamos ver.”

Ass: A.A.

(Transcrito ipsis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta