• 20 maio 2009
  • Postado por Tiago

INTERNA_15_Quer-saber_foto-luz-clarita

O aposentado Arno Scharf, secretário da Associação de Moradores do Gravatá, tá cocudo com a construção de um prédio de 12 andares na avenida Prefeito Cirino Adolfo Cabral, em frente à pedra do Miraguaia. Para ele, o prédio tá fora da legislação, pois é muito maior do que os da área. O leitor quer saber:

?Onde estão as nossas autoridades que deveriam fiscalizar tal irregularidade??

Carlos Eduardo Müller, engenheiro civil da prefa de Navega, explica que o residencial Ilha da Madeira começou a ser construído antes do atual plano diretor da city ser aprovado, em julho do ano passado. Na época, o número de andares era livre desde que não fizesse muita sombra na praia e cumprisse com o recuo necessário para evitar o sombreamento. Agora os prédios no Gravatá só podem ter até 10 andares. O recuo para não fazer sombra foi mantido. O engenheiro, que participou da criação do plano diretor atual, conta que o número de andares foi estipulado no Gravatá para limitar a população do bairro, que cresceu muito nos últimos anos.

  •  

Deixe uma Resposta