• Postado por Tiago

Depois dos vereadores de Balneário Camboriú terem feito beicinho pra proposta de transformar 15 quiosques em banheiros, o prefeito Edson Periquito (PMDB) voltou atrás e propôs pros concessionários das barraquinhas a construção de mais um mijódromo, junto aos que já existem e a instalação de duchas em cada um deles. Os quiosqueiros vão dividir a conta da reforma com a prefa. O homem-pássaro acredita que as obras vão começar em 10 dias.

O acordo foi assinado ontem à tarde, depois de um plá entre o prefeito e representantes da associação dos proprietários de quiosques, que rolou na sede da secretaria de Meio Ambiente. Periquito fez questão de dizer que, se quisesse, poderia meter os mijódromos goela abaixo nos quiosqueiros, já que a transformação tá prevista em lei. “Poderíamos fazer sem autorização, porque a lei já prevê 10 banheiros. O projeto enviado pra câmara era pra estender pra 15. Mas, como a coisa começou truncada, serviu como alerta de que podia não ser a medida mais correta”, lascou.

Pra não deixar a turistada no aperto, a ideia foi a construção de mais um banheiro ao lado dos que já existem, com adaptação pra deficientes, e a instalação de uma ducha. Periquito liberou os quiosqueiros a pedirem uma contribuição espontânea de 50 centavos pelo uso do sanitário, e de R$ 1 pelo banho. “Assumo todos os riscos dessa cobrança”, carcou.

A previsão é de que o projeto, assinado pelos engenheiros da prefa, custe R$ 6 mil. O homem-pássaro diz que fez uma consulta ao MP e conseguiu autorização pra rachar a conta meio a meio com os concessionários das barracas.

O presidente da associação dos quiosqueiros, Dulcy Tonietto, diz que ficou contente com a novidade. “A parceria vai nos beneficiar. O pessoal tava apavorado com a possibilidade de ficar sem quiosque em plena temporada”, contou.

A prefa deverá ficar com a tarefa de contratar a empresa que vai construir os mijódromos, e os quiosqueiros vão ter que arcar com o material. Periquito disse que quer abrir a concorrência o quanto antes. “Sem embargos, em menos de 10 dias estamos reformando”, calculou. Ele espera que pelo menos os quiosques do centro estejam prontos durante a temporada

Só até o fim do verão

O prefeito-ave avisou que quem se negar a botar a mão na massa vai perder a concessão do quiosque. Ele aproveitou a conversa com os representantes da associação pra dizer que a posse das barracas tá por um fio. “O prazo pra uma nova licitação venceu e já fomos até ameaçados com uma ação de improbidade administrativa pelo ministério Público. No começo do ano, depois da temporada, vamos iniciar essa discussão”, disse.

  •  

Deixe uma Resposta