• 06 jul 2009
  • Postado por Tiago

Nossa geração pensa em deixar um planeta melhor para nossos filhos. Quando é que vamos pensar em deixar filhos melhores para o nosso planeta?

Bolsa Família

A melhor chance que se pode dar a quem vive abaixo da linha da pobreza não é a solução óbvia de distribuir dinheiro, que alivia, mas ensina pouco, mas distribuir oportunidades. Distribuir dinheiro tira momentaneamente da pobreza, mas só a distribuição de oportunidades permite o passo redentor que permite a ascensão social e, ao mesmo tempo, confere dignidade. Seguir uma expressão feliz – não se dá o peixe, ensina-se a pescar.

Distribuir dinheiro

Para um homem que é são, já dizia o poeta nordestino Luiz Gonzaga, o rei do baião, ou o mata de vergonha, ou vicia o cidadão. Distribuir dinheiro sem contrapartida é condicionar o homem à eternização do assistencialismo que não o promove, ao contrário, o condiciona à dependência. Distribuir oportunidades fortalece o homem, ajuda-o a enxergar-se cidadão.

Inadimplência

Segundo dados do BC, a inadimplência nos financiamentos para a compra de veículos atingiu em maio o maior nível da série histórica, iniciada em 2000. No mês passado, 5,4% dos empréstimos para a compra de carros tinham parcelas com atraso de pelo menos 90 dias. A inadimplência no financiamento de veículos cresce desde o fim de 2007.

Otimismo

A venda de veículos registrou recorde em junho e no primeiro semestre, beneficiada pela redução do IPI e pela retomada do crédito, com juros mais atraentes. O número do último mês significa alta de 21,5% sobre maio e de 17,26% ante junho de 2008. Já o dado semestral é o melhor da história, com 1,44 milhão de veículos vendidos. Com a redução do IPI estendida, especialistas avaliam que o ritmo deve se manter.

Estradas e cidades lotadas

Só o estado de SC tem 3.028.059 veículos emplacados. Joinville 252.591; Florianópolis 244.229; Blumenau 180.108; Itajaí 99.113 veículos; São José 98.807; Criciúma 98.609; Chapecó 98.528; Jaraguá do Sul 77.515 veículos; Brusque 69.264; Lages 68.816; e Palhoça 56.370 veículos emplacados. E as estradas, ruas, rodovias, trânsito para suportar tudo isto?

O transporte público

É precarizado intencionalmente. Mais passageiros e menos ônibus, forçando o usuário a migrar para o carro, o governo ganha mais dinheiro (combustível, IPVA, licenciamento, estacionamento, Zona Azul e etc.).

Porto de Itajaí

O governador Luiz Henrique e o secretário nacional especial de Portos, Pedro Brito Nascimento, em Brasília, firmaram acordo para aumentar a profundidade do leito do Rio Itajaí-Açu, de 12 para 14 metros. A dragagem permitirá o trabalho de carga e descarga em navios de maior porte. O objetivo é garantir a competitividade com os outros portos do país. O aprofundamento do canal de acesso é fundamental para que o Porto de Itajaí volte a ser o segundo em movimentação de contêineres do país.

Redução de jornada

Comissão Especial da Câmara aprovou Proposta de Emenda Constitucional que reduz a jornada de trabalho no país de 44 para 40 horas semanais. O texto, que segue para o Plenário, também aumenta o valor da hora extra em 75% da hora normal. A redução da jornada é importante e não prejudica o mercado de trabalho. Ela pode implicar a criação de novas vagas. A aprovação da PEC é um ganho real para a sociedade.

OAB

Por onde anda aquela OAB – Ordem dos Advogados do Brasil -, entidade que nos anos 70, 80 e começo dos anos 90 esteve sempre à frente e presente, na luta contra a ditadura e pela ética na política brasileira? O Brasil passou e passa por vários escândalos: mensalão, dólares na cueca, Renan Calheiros, cartões corporativos, entre tantos outros, e agora, o caso absurdo, inimaginável do Senado Federal com Sarney e Cia., torrando dinheiro público numa farra sem precedentes, e o atual presidente nacional da OAB, Cezar Britto, está preocupado em rever a decisão do STF sobre a dispensa de diploma para jornalistas.

País de todos

Este é um país de todos! De todos os altos funcionários que têm mansões de valor incompatível com os seus vencimentos; de todos os senadores e deputados que têm castelos, viagens nacionais e internacionais grátis para si, para parentes, para amigos e para sindicalistas; de todos os que têm auxílio moradia, auxílio paletó, auxílio hospedagem, verbas indenizatórias etc. Será que somente um ‘está se lixando’ para a opinião pública?

  •  

Deixe uma Resposta