• 08 fev 2010
  • Postado por Tiago

Corrupção, a violência e a criminalidade

São os maiores problemas enfrentados atualmente pelos brasileiros, segundo constatou pesquisa da confederação Nacional dos Transportes (CNT) e do Instituto Sensus. Para 69,4% dos brasileiros, a corrupção está aumentando no Brasil. Para 21,8% dos entrevistados, ela está como sempre esteve.

A violência e a criminalidade

São os problemas que mais incomodam os brasileiros (22,9%), seguido das drogas (21,2%), do desemprego (19%), da falta de oportunidades de trabalho (8%) e do sistema de saúde (6,7%).

Quanto à confiança em instituições

A maioria (69,8%) disse confiar sempre nas forças armadas; 49,8% disseram confiar sempre na imprensa; 40,1% no governo; 37,8% na justiça; 37,5% na polícia; 36% no serviço público e 9,3% no Congresso Nacional. A pesquisa CNT/Sensus foi realizada entre os dias 25 e 29 de janeiro, em cinco regiões, 24 estados, 136 municípios. Foram entrevistadas duas mil pessoas.

Internet banda larga

A Telebrás poderá cobrar entre R$ 15 e R$ 35 por mês pelo acesso à internet rápida, segundo o projeto de restauração da empresa a ser apresentado no dia 10 ao presidente Lula, como parte do plano Nacional de Banda Larga. O valor dependerá da região e da velocidade contratada, que deverá ser, no mínimo, de um megabit por segundo.

Caixa pode lançar cartão nacional

A Caixa Econômica Federal (CEF) poderá lançar uma bandeira de cartão de débito completamente nacional para concorrer com as estrangeiras Visa E1ectron, da Visa, e Redeshop e Maestro, da MasterCard. O banco estuda o assunto.

Imposto menor para segurar a gasolina

O governo reduziu a taxação sobre combustível para tentar anular o reajuste de R$ 0,10 anunciado pelas distribuidoras.

BC lança novas notas de real

Entre abril e maio, começam a circular novas cédulas de real. Elas têm tamanho variável e elementos de segurança para evitar cópias. Governo vai gastar R$ 1 bi para fazer novas cédulas. Notas de R$ 50 e R$ 100 começam a circular dentro de três meses. Quinze anos após a criação do real, a moeda do país vai ganhar cara nova.

Câmara bate recorde de faltas

O ano de uma das maiores crises do legislativo, marcada pela farra das passagens aéreas e pelos atos secretos, foi também o de recorde de faltas na câmara: 9820 em 2009, duas mil a mais que em 2008. A média de ausências no ano passado ficou em 16,7%, recorde na atual legislatura, iniciada em 2007. Do total de faltas, 1066 foram justificadas – por licença médica ou missão oficial autorizada. Só as faltas não justificadas são descontadas do salário. Em 2009, 41 deputados faltaram a 33% das votações.

Buracos

É um erro muito grande a prefeitura mandar tapar os buracos que as empresas de água, gás, luz e outras abrem a todo o momento e, depois, fecham com aquele acabamento primitivo, formando um morrinho no asfalto e de baixa qualidade. O que deveria é cobrar dessas empresas uma multa alta se elas não repararem o asfalto como estava antes. As ruas estão muito ruins de conservação e sempre temos de assumir os prejuízos em nossos carros.

Planos de saúde

Em vigor a partir do dia 7 de junho as novas regras para os planos de saúde, que deverão incluir em sua cobertura mais 70 procedimentos médicos e odontológicos. Transplantes de medula, vídeocirurgias e exames preventivos, como o do HIV para gestantes. ANS também ampliou a quantidade anual de consultas cobertas pelos planos para tratamentos com psicólogos, fonoaudiólogos, nutricionistas e terapeutas ocupacionais. Agora é esperar o outro lado da moeda. Quanto isso nos custará?

Ciro Gomes

É o candidato de si mesmo. Na verdade, ele não quer nada além de valorizar o passe, aparecer, fazer ruído e, dessa forma, lá na frente, conquistar um bom cargo. Foi isso, exatamente, o que fez quando deu pinta de “opositor” a Lula nas eleições presidenciais vencidas pelo petista, ocasião em que desceu a lenha no metalúrgico durante a campanha, para logo depois da derrota surgir uma barbinha sintomática e arrebatar vaga de ministro.

Bondades para uns…

O governo brasileiro abriu mão de US$ 608 milhões com o perdão de dívidas de sete países africanos e três latino-americanos (Nicarágua, Cuba e Bolívia). Quanta “bondade”! Já para corrigir os benefícios dos aposentados, que contribuíram durante 35 anos para a previdência social e tiveram 50% de redução em suas aposentadorias, alega não ter recursos…

* jornalista, radialista e apresentador de TV

  •  

Deixe uma Resposta