• Postado por Tiago

Giovane da Silva, 21 anos, deu muito trabalho pro seu anjo da guarda na madrugada de ontem. O cara escapou por um triz de morrer baleado. Pelas 4h, um malencarado mandou cinco balaços em cima da vítima que caminhava pela avenida do Estado, no centro do Balneário Camboriú. Por sorte, só um tiro atingiu a vítima.

O carinha andava pela avenida quando ouviu os cinco disparos. Olhou pra trás e viu um vagabundo de cavanhaque com um trabuco na mão. Ele sentiu uma dor na coxa direita, baixou a cabeça pra conferir o que tinha rolado e descobriu que tinha sido baleado.

Como estava ao lado do batalhão do Corpo de Bombeiros, caminhou até o quartel. Pediu ajuda dos vermelhinhos e recebeu os primeiros socorros e foi levado ao hospital Santa Inês, onde ficou internado, mas não corre risco de morte.

Os meganhas, que faziam barreira na rua Bélgica, ouviram os tirombaços, começaram a dar voltas pela região pra ver o que tinha rolado, mas não encontraram nem sombra do bandido. Os milicos bateram um papo com a vítima enquanto ela ainda estava sendo socorrida.

Pros milicos, Giovane disse que tinha recém-saído de uma festa e deixado a namorada e um amigo em casa. Jurou de pés juntos que não tem bronca com nenhum bandido e não devia nada pros desafetos. Ainda disse que não conhece o atirador e não soube descrevê-lo aos fardados. Os policiais ainda deram umas voltinhas pela região, mas não acharam nem rastro do bandido.

Mais tiros

A região está virada numa enorme área de tiro ao alvo. Em dois dias foram registradas três tentativas de assassinato. Quem inaugurou a listagem dos alvos dos tiros foi o Cristian Júnior Nascimento, 20 anos, baleado pela 1h de quarta-feira, quando chegava à sua baia, na rua Monte Castelito, no bairro Monte Alegre. Um desafeto o chamou no portão e fez os disparos. Depois foi a vez de Edvaldo Patrício Gardini, 43 anos, ferido na rua Angelina, no bairro dos Municípios.

  •  

Deixe uma Resposta