• Postado por Tiago

A investigação do caso da menina que foi raptada em Penha na madrugada do dia 20 de novembro foi parar nas mãos do ministério Público. O Conselho Tutelar montou um baita de um relatório e enviou para a promotoria. O caso segue agora em segredo de justiça.

Ademar Luiz Pereira, responsável pela depê da Terrinha do Marisco, disse que vai esperar o parecer da promotoria para entrar em ação. O policial lembra que o caso está todo truncado e que os exames médicos não confirmaram o estupro.

Relembre

A pequerrucha L.C.S., seis anos, foi raptada dentro de casa, na rua Jovino Manoel Francisco, na Armação. A parentada da criança saiu pelo bairro a procura da dimenor, que foi encontrada numa casa de veraneio. A menina tava em estado de choque.

A guria teria dito pra mãe que um malaco segurou a sua boca pra não berrar e que ele fugiu assim que escutou os gritos dos parentes. A PM pintou na área e vasculhou todo o bairro, mas não teve sucesso. A tia da guria acusa os milicos de fazer corpo mole, mas o comando da PM garante que cumpriu todos os procedimentos. Na casa onde a menina foi achada, foi encontrada a bicicleta da mãe da criança, que teria sido furtada pelo tarado.

  •  

Deixe uma Resposta