• Postado por Tiago

INTERNA_14_abre-esquerda---apreensão-no-camelódromo-da-igreja---arquivo

Não basta só recolher piratões, tem que fazer a cabeça do povão

A Receita Federal pretende fazer em Itajaí um dos maiores conversês do país sobre os problemas e riscos da pirataria. Entre os dias 25 e 29 de maio os engravatados da Receita pretendem palestrar para aproximadamente 21 mil pessoas. Alunos da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e das escolas públicas e privadas da cidade são o alvo do blablablá.

?A pirataria ceifa dois milhões de empregos por ano e, até 2014, há uma estimativa que 16% dos medicamentos consumidos pela população serão falsificados?, diz o delegado da Receita Federal de Itajaí, José Carlos de Araújo, ressaltando o tamanho do problema que a pirataria traz tanto para a economia do país quanto para a saúde do povão.

Os palestrões fazem parte das ações previstas para a Semana do Combate à Pirataria, que rola em todo o país. O governo chegou à conclusão que não basta só recolher os produtos piratas e prender os envolvidos no crime. Precisa também fazer a cabeça do povão.

O chefão da Receita peixeira faz a palestra de abertura, que acontecerá no anfiteatro da Univali, a partir das 19h30 de segunda-feira. Luiz Bernardi, abobrão-mor da superintendência da Receita Federal de Santa Catarina e Paraná, vem a Itajaí pra prestigiar a abertura do evento.

  •  

Deixe uma Resposta