• Postado por Tiago

Josué Bernardes, 45 anos, recepcionista do hotel Candeias, está chateado com a atitude de dois policiais militares de Balneário Camboriú. Alega que os policiais o têm perseguido de graça desde o mês passado. Ele já fez denúncias pra corregedoria da PM da Maravilha do Atlântico Sul, mas não teria adiantado de nada.

O recepcionista conta que a perseguição começou no dia 17 de setembro, depois que ele registrou uma denúncia na corregedoria da PM. Josué dedurou os PMs por abuso de otoridade. A coragem dele teve um preço. Na terça-feira, a dupla de policiais passou na frente da sua casa, na rua Irlanda do Norte, bairro das Nações, e lhe tascou uma ameaça. “Eles pararam a viatura aqui na frente e um deles disse: ‘Te cuida, seu vagabundo. Tu aprontou pra gente, né? Vamos aprontar uma pra ti. É aqui que tu moras?”, relata.

Como tudo começou

Josué procurou a corregedoria da PM depois que os fardados teriam sipassado durante uma averiguação de rotina na rua Itália. O homem afirma que os policias teriam chamado ele de vagabundo e traficante. “Não tenho passagem pela polícia, sou cidadão de bem e trabalhador”, garante. Como a motoca que pilotava estava no nome de sua filha, os policiais ainda teriam dito que ele tinha roubado a cabrita.

Naquela ocasião, estava com um pacote de quase R$ 1 mil em dindim do hotel em que trabalha e que seriam depositados no banco. Até a grana teria causado problema. “Um deles disse: ‘Depósito é o caralho!. Fica quieto, seu vagabundo, isso é dinheiro da droga!”, relembra. Só depois de 40 minutos de sisplicar, o recepcionista foi liberado.

Depois da ameaça de terça-feira, Josué diz que espera pelo pior, já que suas denúncias contra os policiais não deram em nada.

Sem resposta

Desde quarta-feira o DIARINHO tenta contato com o chefão da comunicação da polícia Militar de Balneário Camboriú, capitão Ronaldo. Ontem à tarde, na última ligação, nossa equipe foi informada que o oficial tava em reunião e por isso não poderia atender o DIARINHO.

  •  

Deixe uma Resposta