• Postado por Tiago

A rede de pedofilia descoberta pela Diretoria de Investigações Criminais (Deic) torturava, judiava e pode ter matado crianças em nome da prática abusiva de sexo. Até ontem quatro homens tavam enjaulados na sede da Deic em Florianópolis, onde está sendo coordenada toda a operação.

Além dos irmãos Celso e Ivan Kurtz, também tão presos na Deic Elsio da Silva, que foi encontrado em São Paulo. A polícia espera prender ainda mais sete pessoas. Com os presos que ficaram engaiolados nos estados de origem, já são oito os detidos no combate a pedofilia. “Acreditamos que esta rede tenha cerca de 20 pessoas. E não vamos sossegar enquanto não encerrarmos a ação desse bando”, promete o delegado Renato Hendges, que coordena as investigações.

O delegado explica que os policiais encontraram no computador de Elsio provas do crime de pedofilia. O tarado ficará na cela da delegacia até ser ouvido. O quarto homem não teve a identidade revelada.

Crime tava espalhado no país

O delegado aguarda ainda a chegada de um preso de Minas Gerais e outro do Rio de Janeiro, o que mostra que o crime tava espalhado no país. “Outras duas pessoas presas em Goiás e no Ceará ficarão em suas cidades de origem porque também estão sendo investigadas pela polícia daqueles estados”, conta o delegado. O preso no Ceará é um policial militar.

Ontem à tarde o delegado corria atrás de um pedido de prisão de um homem no Mato Grosso, que também estaria envolvido na safadeza. A polícia chegou a prender uma advogada naquele estado, que também faria parte da quadrilha, mas a investigação descobriu que ela é casada com um pedófilo.

O tarado, pelo que apurou a investigação, estava usando o computador da companheira pra cometer os crimes. Além dos presos, a Deic também tá recebendo muito material apreendido. Computadores, cadernos, álbuns de fotos e tudo que possa ferrar com a vida desses infelizes serão anexados ao inquérito.

  •  

Deixe uma Resposta