• Postado por Tiago

O papai Noel deverá chegar mais cedo com um presente especial pra 50 presos da cadeia de Balneário Camboriú. Os caras que estão no regime semi-aberto poderão ganhar as ruas por sete dias, enquanto rolarem as festas de fim de ano. A debandada começa a acontecer pelo dia 23 de dezembro e só terminará no primeiro dia de 2010.

Em Itajaí a lista dos presos que vão passar o Natal e o Ano Novo longe das grades do cadeião peixeiro deve ser definida até amanhã pela administração do presídio, que tá trampando pra ver quem tem direito ao indulto. O administrador do cadeião de Itajaí, Maurílio Antonio da Silva, conta que voltou de férias na segunda-feira por isso só começou a agilizar a lista esta semana.

Como o último dia de trabalho no fórum peixeiro é sexta-feira, ele e sua equipe tem que correr pra apresentar pra justa a lista dos presos que vão passar o fim de ano fora da jaula, pra não melar os planos dos detentos que tão com esperança de passar o natal e a virada em casa.

No ano passado 80 presos peixeiros foram curtir as festas em casa, número que deve se repetir em 2009, segundo o administrador. Da turma que curtiu o último indulto de fim de ano, só três espertalhões não voltaram na data combinada, e acabaram sendo presos.

Prazo

Os presos terão três dias pra simandar do xadrez. Todos deverão voltar sete dias depois de ganharem a liberdade. Caso contrário, serão apontados como foragidos da justiça. “Foram divididos os dias para não saírem todos ao mesmo tempo e não dar trabalho aqui dentro”, contou o chefão do presídio, Leandro Kruel.

A saída temporária é liberada pela dona justa pra aqueles presos que estão no regime semi-aberto e já cumpriram um sexto da pena. Os agraciados só ganham o presentinho de Natal se tiveram bom comportamento.

Pelas contas do administrador do xilindró, a maioria dos enjaulados que ganha o arrego, volta na data certa. Conta que apenas 5% insistem em ficar nas ruas, mas acabam presos logo depois por serem considerados fugitivos da justa. No ano passado, a metade dos presidiários com direito a liberdade ganhou as ruas, mas a maioria voltou pro xadrez por conta própria, e dentro do prazo. “Se não volta na data certa é falta grave. Ele regride o regime e perde todos os benefícios”, explica.

O presídio de Balneário é considerado o segundo mais superlotado da região. Tem 370 pessoas que se apertam numa área destinada a 104 homens. Só perde pro cadeião peixeiro que comporta cinco vezes a sua capacidade.

  •  

Deixe uma Resposta