• Postado por Tiago

Leitor passou pelo final da rua Lauro Muller, no bairro Fazenda, em Itajaí, na terça-feira à tarde, e não acreditou no que viu. Uma palmeira gigante foi simplesmente decepada do canteiro do edifício chiquetoso Costa Marina. Os três pedaços da árvore foram jogados dentro de uma caçamba de entulhos e ficaram expostos como troféu, na mó caruda.

O peixeiro, que cantou a bola da sacanagem pro DIARINHO, disse que tá sem entender o motivo da detonação da palmeira gigantesca. “Eu passo por ali todos os dias e posso garantir que a árvore não estava atrapalhando em nada. A palmeira aparentava ser muito antiga e linda, por sinal”, comentou.

Tava autorizado

O chefão de Fiscalização e Licenciamento da fundação do Meio Ambiente (Famai), Jonas Pereira, disse que sabia do corte. E informou mais: não se tratava de uma, mas sim de duas palmeiras.

O bagrão da Famai garante que tá tudo dentro dos conformes da lei. “O condomínio Costa Marina fez o pedido de corte pra Famai e alegou que as palmeiras, por serem muito grandes, estavam tapando parte da fachada do prédio, e com isso prejudicando a segurança do local”, explicou.

Jonas falou que as árvores foram plantadas no jardim do edifício pelo pessoal do próprio condomínio. As duas coitadas, que foram mutiladas sem dó nem piedade e jogadas na caçamba de entulhos, eram de espécies exóticas, da família da palmeira real, informou Jonas.

Jonas diz que a Famai deu a autorização pro corte mas o pessoal do Costa Marina terá que compensar a sacanagem na próxima semana. “Eles terão que plantar quatro árvores de um metro e 80 de espécies nativas. A Famai já definiu o local para o plantio. Será na praça do Relógio do Sol, que fica na rua Camboriú”, informou.

  •  

Deixe uma Resposta