• Postado por Tiago

PAGINA-9-LATERAL-terminal-urbano-fazenda---foto-Felipe-VT-arquivo-(5)

Casinha vai continuar de pé

O dono da empresa de Transportes Coletivo Itajaí, Sérgio Rizzi, correu pra dona justa e conseguiu impedir que a prefa tirasse seus busões dos arredores do antigo terminal da Fazenda e demolisse a casinha que ficou lá no meio do canteiro de obras.

No dia 21 do mês passado, a secretaria de Urbanismo e a Codetran mandaram um ofício pra Coletivo, ordenando a retirada dos vermelhinhos do espaço nos arredores do terminal e também a demolição do prediozinho horroroso, último vestígio da antigo ponto final dos busões. O papéli dava um prazo de 24 horas pra Rizzi se coçar.

No dia seguinte, a prefa mandou uma máquina pra botar a casinha dos motoras e cobradores na chón, mas a Coletivo fez aquele chororô e pediu mais três dias pra tirar os equipamentos de dentro da estrutura. O prefeito Jandir Bellini (PP) aceitou a proposta e acabou tomando no lombo.

Rizzi entrou com uma ação na dona justa, pedindo a suspensão da decisão da prefa e conseguiu o que queria através de uma liminar. A Coletivo alegou que foi a própria prefa quem cedeu o terreno pro uso da empresa até que o projeto de construção do novo terminal de ônibus da Fazenda fosse refeito. O beicinho de Rizzi convenceu o juiz substituto da Vara da Fazenda, André Luiz Trentini.

Pra canetear a liminar, o juiz se ateve ao fato que não rolou nenhum processo administrativo antes do ofício que ordenava a demolição do prédio feioso e que, em nenhum momento, a empresa teve chance de apresentar sua defesa. O juiz deu o prazo de 10 dias pra prefa apresentar suas versões dos fatos e encaminhou a papelada ao Ministério Público. Se a tese da Coletivo for aceita, o ofício fica definitivamente sem valor e os ônibus vão poder continuar estacionando em volta do antigo terminal e a casinha medonha vai continuar de pé.

  •  

Deixe uma Resposta