• Postado por Tiago

A professora do curso de cosmetologia da Univali, Fátima Poleto Piaza, é uma adepta diária do filtro solar. Ela disse que não é só no verão e, muito menos, só na praia que se deve passar filtro solar. “Mesmo quem trabalha em escritórios acaba tendo a pele queimada pela luz artificial do computador”, revela.

Segundo ela, para quem é descendente de europeus, o ideal é usar os bloqueadores solares, que são de fator 30 pra cima. Já os bebês devem receber uma bela lambuzada de protetor fator 50. “Além disso, é bom lembrar que não se deve tomar sol entre 11h e 17h. Mesmo debaixo do guarda-sol, os raios ultravioletas são refletidos pela areia, pelo mar e até pelo cimento”, esclarece.

Fátima disse que nem pessoas de pele negra estão imunes aos problemas causados pelo sol. “Negros têm mais melanina e estão mais protegidos, por isso, não precisam reaplicar a cada duas horas, mesmo assim, deveriam usar filtro solar fator 15”, recomenda. Ela diz também pra desconfiar dos produtos que dizem ser à prova d’água. E pra quem não gosta de se lambuzar, ela diz que já tem protetor em gel e específico para os lábios, prevenindo o herpes.

A sabichona disse pra todos ficarem atentos à campanha contra o câncer de pele que a Sociedade Brasileira de Dermatologia tá lançando dia 5 de dezembro, quando o povão vai poder ser atendido na faixa pra descobrir se aquelas pintas esquisitas são câncer de pele. “No ano passado, na Univali, os médicos ficaram alarmados para o alto número de pessoas com melanoma”.

  •  

Deixe uma Resposta