• Postado por Tiago

Nenhum professor da rede estadual vai ganhar menos do que o piso nacional do magistério.  A partir de agosto de 2009, os educadores catarinenses passam a receber, no mínimo, R$ 1.020 retroativo ao mês de janeiro.  O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (7) pelo governador Luiz Henrique da Silveira e pelo secretário de Estado da Educação, Paulo Bauer, durante webconferência realizada no Centro Administrativo, na Capital.  Na transmissão do evento para as 36 Secretarias de Desenvolvimento Regional também foi confirmada a incorporação do abono de R$ 100 que a categoria vinha recebendo: quatro parcelas a serem pagas em agosto deste ano, em fevereiro, maio e agosto de 2010.

Deste modo, os professores com licenciatura plena (nível superior em início de carreira e regime de 40 horas) que receberam R$ 724,95 em janeiro de 2003 vão ganhar em agosto de 2010 a quantia de R$ 1.441,45.  Para os professores com nível médio, cujos vencimentos em janeiro de 2003 eram de R$ 498,26, o total será de R$ 1.053,24 em agosto do próximo ano.  Os formados no nível médio e cuja regência é de 25% tinham R$ 444,48 no início de 2003.  Para alcançar os R$ 1.020, terão um complemento mensal até alcançar o piso.

Quem também será beneficiado é o grupo de assistentes de Educação, cujo salário era R$ 511,83 em janeiro de 2006 e, a partir de agora, já sabem que vão receber R$ 1.020 em agosto.  O secretário informou ainda as projeções para os educadores em último ano de carreira.  Enquanto os de nível superior devem encerrar suas atividades com um salário de R$ 2.736,26, os pós-graduados terão R$ 3.040,62.

Os reajustes da remuneração do magistério entre janeiro de 2003 a maio de 2009 representam mais de 100% sobre a inflação (INPC) no mesmo período, que foi de 42,42% até maio deste ano e tem previsão de crescer mais 6% até 2010.  Para 2009, a representação financeira dos novos valores anunciados na folha de pagamento será de R$ 35 milhões e 100 mil.

  •  

Deixe uma Resposta