• Postado por Tiago

O povão da Maravilha do Atlântico ainda deve penar por mais um bom tempo por conta da falta de leitos no Santa Inês. O mandachuva do hospital, dotô Eroni Forest, disse que ainda não tem data certa pra reativar as 16 camas que foram interditadas nas alas masculina e feminina por conta do rompimento de uma calha. Os quatro leitos da maternidade que também foram desativados temporariamente devem voltar a receber as mamães na segunda-feira.

O perrengue começou no início da semana, quando as chuvas voltaram a castigar a região. A lama que desceu das obras que tão sendo feitas pra segurar o morro que fica atrás do hospital entupiu um cano na área da maternidade, e a muierada com seus bebês precisou ser transferida às pressas. Pra completar, uma calha que ficava em cima da enfermaria de homens e mulheres não aguentou a força do toró e rompeu, obrigando a direção do Santa Inês a interditar outros 16 leitos.

As internações tiveram que ser reduzidas e por isso todas as cirurgias que não são de emergência foram canceladas. Sobrou pro pessoal que tava com a operação marcada e esperava ansioso pra se ver livre de algum problema de saúde, que ficou a ver navios.

Dotô Eroni chegou a dizer que tentaria reativar todos os leitos até ontem, mas não deu conta do recado. “Por causa da chuva o pessoal só conseguiu começar a fazer os consertos na sexta-feira”, explicou. Na segunda-feira ele vai reavaliar as alas pra saber quando poderá botar tudo pra funcionar dinovo. “Ainda vai demorar um pouco”, avisou.

  •  

Deixe uma Resposta