• Postado por Tiago

Um falso médium tá na mira dos homisdalei de Bombinhas. Márcio Dutra Post, 40 anos, tava lucrando uma grana preta de comerciantes e outros ingênuos da cidade. O cara alegava que era caça-fantasmas e cobrava uma nota preta pra expulsar os espíritos das casas e comércios. A polícia suspeita que o sujeito tenha feito umas 50 vítimas e lucrado mais de R$ 40 mil.

Márcio se dizia médium e chegava nos estabelecimentos comerciais apavorando os proprietários. Dizia que o lugar tava carregado de fantasminhas nada camaradas e que poderia fazer um trampo pra acabar com as infestações malditas. Depois de insistir muito, o sujeito tinha a cara de pau de cobrar de R$ 400 a R$ 1500 por serviço. O valor cobrado dependia da cara de cada cliente tanso que caía no papo furado.

A comerciante, R.J., 34, diz que o 171 chegou à casa da sua mãe dizendo que tinha vários corpos enterrados no seu quintal. “Ele fez a cabeça da minha mãe e cobrou R$ 1500 pra tirar os espíritos de lá”, conta. A comericante diz ainda que o estelionatário metido a médium andava pelaí de terno, gravata e pastinha e tinha uma lábia danada pra convencer o povão.

Outras especialidades

De acordo com a polícia, Márcio já se passou por massagista, terapeuta, médico da polícia militar e até integrante da Marinha. Dizia que tinha dois doutorados e era formado em Teologia. Chegou até a se intitular agente da Interpol, que é a política internacional, e dizia que tinha simudado pra Bombinhas pra investigar os padres pedófilos. Phode? O sujeito é natural de Panambi, no Mato Grosso, e simudou há dois anos pra Bombinhas.

Como a lista de vítimas é grande, ontem Márcio passou o dia inteiro sendo reconhecido oficialmente por pessoas que teriam caído nos seus golpes. Ele foi liberado no final da tarde e vai responder a bronca em liberdade.

  •  

Deixe uma Resposta