• Postado por Tiago

“Quem estava no show do Toquinho ficou atônito com a frase: “Itajaí está vivendo as sete pragas do Egito” Me senti pesteado.

Ora, quem fala isso da nossa querida Itajaí merece sobre si todas as pragas que lançou. Itajaí é abençoada.

Sabem qual o motivo das pragas do Egito? O povo estava preso como nós estamos, atrelados a quem não ama Itajaí.

As pragas:

– Água transformada em sangue: poluição, falta de respeito, de organização, de sensibilidade.

– Granizo, chuva de pedras (Ex 9,19): patrimônio cultural histórico sendo demolido, isso com aviso prévio.
– Trevas sobre a terra do Egito (Itajaí) (Ex 10,21): “Festival de Música”, fracasso total. Shows pouco conhecidos, ingressos custando mais que o dobro do ano passado. Não venderam. No dia dos shows era ingressos à revelia sendo distribuídos na praça da Vila. Blocos inteiros. E ainda assim somente um quarto do teatro foi ocupado… Quer mais?
– Morte dos primogênitos (Ex 11,5): terceirização da Marejada. Cultura local em geral não dá vez para quem realmente entende, deixando perecer os artistas de nome e história… Ou seja, cospem no prato que lhes deu estrutura e história.

– Úlcera: Despesa com evento que não teve retorno. Quem irá pagar os professores das oficinas? E os ingressos doados? E a estrutura montada, que mesmo em praça pública não teve público? Há quem diga: músico quer folia, não importa como.

– Outras pragas: rãs, mosquitos, moscas, pestes e gafanhotos…

Solução: reforma administrativa cultural.”

Ass: A.A.

(Transcrito ipsis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta