• Postado por Tiago

INFO-DENGUE

Balneário Camboriú também tá espalhando armadilha pra todo lado pra caçar o mosquito que transmite a doença

Mal começou o ano e os barnabés da secretaria da saúde peixeira já localizaram o primeiro foco do mosquitinho da dengue. O danado foi encontrado num estabelecimento no Cidade Nova, pertinho da rodoviária, em Itajaí. A secretaria de Saúde espalhou armadilhas pela city pra pegar o bicho no pulo e a tática começou a dar resultado. ?As armadilhas são colocadas em lugares estratégicos, onde sabemos que o mosquito vai procurar pra colocar as larvas?, esclareceu Lúcio Pereira Vieira, coordenador do programa de combate à dengue da prefa de Itajaí.

Os barnabés descobriram o foco da doença justamente por causa dessas armadilhas. Ao todo, são 550 delas espalhadas pela cidade. Depois de instaladas, o próximo passo é visitar os locais e conferir se o bichinho já deu as caras por lá.

As larvas foram achadas na tarde de quinta-feira e ontem mesmo a secretaria de Saúde voltou ao lugar pra eliminar qualquer vestígio do mosquito maldito. Os barnabés também visitaram as baiucas próximas 300 metros do comércio para acabar com criadouros que possam servir de casinha e aproveitaram também pra orientar o povão.

O coordenador destaca que por causa do calor e das chuvas típicas do verão, o aedes aegypti se espalha rapidinho. O turista que vem de áreas que já tão em epidemia também pode trazer o mosquito de carona. ?Nós queremos evitar isso porque, se o bicho se fixar por aqui, pode transmitir a doença?, explica.

Balneário

Na Maravilha do Atlântico, os barnabés que trampam no programa de combate à dengue tão pegando pesado durante a temporada pra evitar que o mosquitinho aedes aegypti se alastre pela city. Desde que o ano começou, os caçadores do mosquito tão de zóio nas armadilhas espalhadas pelo Balneário pra tentar identificar algum foco. Por sorte, nesses primeiros dias de 2010 nada foi encontrado. Só no ano passado foram registrados 23 berçários do bichinho no município.

Até agora, já foram instaladas 450 armadilhas pela city, em lugares onde rola acúmulo de água e tem maior possibilidade do danadinho procriar, como nos cemitérios. O aparecimento do mosquito não significa necessariamente que a dengue chegou à Maravilha do Atlântico. Pra que a doença se espalhe, é preciso que os bichinhos estejam contaminados com o vírus da dengue, o que, por sorte, ainda não rolou.

As armadilhas servem pra que os sabichões da secretaria de Saúde consigam identificar a possível chegada dos aedes aegypti contaminados e simexam pra evitar que o povão fique doente. Elas ganham um bizu dos barnabés toda semana.

Também rolam vistorias dos agentes em casas e comércios da city. As regiões onde aparecem focos do mosquitinho passam a ser monitoradas a cada dois meses. A chefona do programa de Combate à Dengue da prefa, Sonia Baião, pede que o povão libere a entrada dos barnabés pra conferir o avanço do bicho. ?Pedimos a colaboração da comunidade para o acesso dos agentes nas visitas as casas, pois a prevenção ao mosquito exige um trabalho contínuo e incansável?, avisa.

  •  

Deixe uma Resposta