• Postado por Tiago

CAPA-GERAL-ABRE---obras-no-cais-do-porto-de-itajai---foto-Felipe-VT-17

A turma do consórcio TSSC volta ao trampo em breve

Após a decisão do TCU que autorizou a retomada imediata das obras do porto de Itajaí e de audiência com o subsecretário da Secretaria Especial de Portos (SEP), Fernando Victor Carvalho, o governador Luiz Henrique (PMDB) anunciou que recebeu garantias de que as obras seriam reiniciadas já na segunda-feira. Mas não é bem assim. Ontem, o prefeito Jandir Bellini (PP) afirmou que não há ainda uma data exata para a retomada dos serviços, que estão paradinhos desde julho.

Para tirar a dúvida, o DIARINHO entrou em contato com a SEP, em Brasília. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, o reinício das obras de proteção e reconstrução do cais deve rolar mesmo na semana que vem, embora não se possa precisar que seja na segunda-feira, pois depende da chegada das tais estacas.

?Nós encomendamos as estacas e a previsão é que as obras iniciem na semana que vem?, disse a assessora Maria Franco. Ela também revelou que as obras serão retomadas pelas mesmas empresas, no caso o Consórcio Triunfo, Serveng e Constremac (TSCC). ?A princípio, serão as mesmas empresas?, declarou, indicando que a SEP deve optar pela prorrogação dos contratos.

Sobre o tamanho das estacas, o prefeito Jandir Bellini afirmou que ainda não se tem uma posição definitiva. Ele informou que serão feitos novos estaqueamentos para decidir se as estacas podem ser cravadas de forma segura no banco de areia que existe a 20 metros de profundidade no rio, ou se o jeito é enterrar na camada sólida que fica a 51,5 metros. Uma sondagem inicial encomendada pelo consórcio concluiu que seriam necessárias estacas até os 51 metros, gerando toda a polêmica sobre o aditivo que paralisou tudo.

Mas seja lá qual for o tamanho da estaca, segundo Bellini, a SEP garantiu que vai pagar o que for preciso pro porto ficar nos trinques e não vai ter mais empombação na obra. Bellini também quebrou o silêncio sobre o fato de o TCU ter obrigado o Teconvi a bancar a reconstrução do berço 1, que era arrendado à empresa, e disse que o Teconvi será chamado para botar grana na parada ou então a SEP paga tudo e depois cobra a parte do Teconvi.

  •  

Deixe uma Resposta